Aproveitamos a vinda da família do Celo para a Irlanda e alugamos um carro pela Rentalcars para passearmos pela ilha. São Pedro ajudou e tivemos 4 dias m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o-s fazendo o seguinte roteiro:

OBS: Para ver os nomes das cidades onde paramos no mapa, é só apertar no ícone ao lado esquerdo do texto Irlanda com a Família.

Resumo:

  • Dia 1 – Saímos de Dublin, paramos em Tipperary para almoçar e dormimos em um B&B numa região linda chamada Spanish Point.
  • Dia 2 – Passeamos por Spanish Point, subimos para o Cliffs of Moher, conhecemos a vila de Adare, considerada uma das mais bonitas da ilha, e dormimos em Killorglin.
  • Dia 3 – Saímos de Killorglin e passamos o dia todo passeando pela Península Dingle, que é uma região espetacular e merece no mínimo 1 dia inteiro de atenção. Dormimos no mesmo B&B da noite anterior em Killorglin.
  • Dia 4 – Saímos de Killorglin, passamos rapidamente em Killarney e dirigimos de volta para Dublin, parando em Kildare para almoço e passeio no famoso outlet.

É claro que adoraríamos ter mais tempo para conhecer o Ring of Kerry também, que fica bem pertinho de onde estávamos (Killorglin), mas conversando com a dona do B&B e pesquisando em alguns lugares, achamos importante reservar no mínimo 2 dias inteiros para essa região, ou seja, vai ficar para uma próxima.

Vou contar os detalhes dos dias abaixo com muitas fotos (amo!), dicas de restaurantes maravilhosos (amo também!) e passeios. Continue lendo! 😉

Dia 1 – sexta-feira (16/06/2017)

Saímos de Dublin por volta de 11h e dirigimos por algumas horas até a cidade de Tipperary, que tem um significado grande para a família do Celo. Lá nós almoçamos em um restaurante maravilhoso e vazio, o O’Neills.

Comemos super bem e seguimos viagem para Spanish Point, uma região na costa oeste da Irlanda com cenários lindos demais! Dirigimos direto para o nosso bed&breakfast, o Southwind (nota 9.3), e descansamos um pouco vendo a vista para o mar no nosso quarto. Olha que delícia:

DSC01945

DSC01946

Saímos para jantar por volta de 20h30 e como ainda estava de dia, deu para ver a beleza da região. Fomos no restaurante indicado pela dona do B&B (The Old Bakehouse) e assim que fizemos nosso pedido, a dona do restaurante disse que uma senhora americana pagaria a conta de todos presentes na hora. Que surpresa agradável! Claro que fomos lá agradecê-la, né? 🙂 A comida estava uma delícia e o ambiente do restaurante é bem acolhedor.

Voltamos para o B&B satisfeitos e um pouco assustados com a surpresa da noite e dormimos super bem com o barulho do mar.

Dia 2 – sábado (17/06/2017)

Tomamos um café da manhã bem gostosinho e descansamos um pouco numa salinha de vidro com vista para o mar. Que casinha gostosa!

Fizemos checkout e seguimos para a praia da região, que fica a menos de 5 min de carro dali. Nesta praia tem uma placa falando sobre o naufrágio de navios espanhóis em 1588. Olha que linda:

DSC01975

DSC01981

Depois dirigimos até o Cliffs of Moher e passeamos com calma pela trilha principal, aproveitando cada raio de sol. É claro que estava ventando, né, mas o sol estava delicioso…

DSC02013

Saímos de lá e dirigimos até uma vila indicada no nosso guia da Lonely Planet, Adare. Ela é uma graça já ganhou algumas vezes o prêmio de vila mais charmosa do país, tendo como característica principal esses cottages fofos:

DSC02035

Como eram quase 16h, o jeito foi almoçar em um dos poucos restaurantes abertos na cidade, The Blue Door. Ele fica em uma das casas típicas da cidade e a comida não é nada demais, mas deu pro gasto. A gente queria ir mesmo no Wild Geese, mas o horário não permitiu. Fica a dica!

Passeamos um pouco pela cidade e entramos na igrejinha do século XIII, linda demais! Algumas fotos:

Dirigimos até o nosso próximo bed&breakfast, o Fern Rock Bed & Breakfast (nota 9.1), deixamos as nossas coisas nos quartos e logo já deu a hora de sairmos para jantar.

Fomos no gastro pub Nicks, com ambiente meio metido a besta, e apesar do atendimento ter sido um pouco confuso, a comida estava gostosa e a pianista arrasou!

Dia 3 – domingo (18/06/2017)

Comemos um café da manhã caprichado e seguimos para a Península de Dingle super animados com mais um dia de sol (raridade na Irlanda). Estávamos com o guia da Lonely Planet que uma amiga me deu e todos os nossos passeios pela região foram indicados nele e na foto abaixo dá para ver as principais recomendações:

DSC02404

A nossa primeira parada foi em uma praia ESPETACULAR chamada Inch. Que surpresa maravilhosa encontrar uma praia com cara de praia brasileira e com água do mar não estupidamente gelada. Daria para mergulhar até, mas não levamos roupas de banho, acredita? #ôarrependimento

DSC02098

DSC02100

DSC02117

Achei legal que dá para entrar de carro na areia e como tem muito espaço, as pessoas montam suas barracas ao lado dos carros, então é uma mão na roda caso você queira levar muita coisa, sabe? Achei o lugar com clima de família e vimos até algumas empresas que oferecem aulas de surf e aluguel de material para curtir a praia. Depois que voltei de lá, uma amiga me marcou em um post no Facebook que dizia que é considerada a TERCEIRA PRAIA MAIS BONITA DA IRLANDA. Já sabe que precisa ir lá ver, né?

DSC02110

DSC02115

Pois bem. Continuamos dirigindo pela península e apesar de a próxima parada no mapa ser Dingle, achamos melhor seguir viagem e só parar na cidade na volta. Seguimos para Slea Head, que é um lugar com uma vista linda! Olha só:

Não paramos em Dunquin e fomos direto para Ballyferriter, que além de ter uma vista bem bonita, foi cenário de gravação do Star Wars.

DSC02180

DSC02169

Como a fome apertou, seguimos depois para Dingle e lá almoçamos em um restaurante MARAVILHOSO de frutos do mar, o Out of the Blue. Comi uma lagosta sensacional que eu recomendo demais! 🙂

Passeamos pela cidade, que é uma graça – fotos abaixo -, fizemos algumas compras e é claro que paramos para tomar sorvete no tradicional Murphy’s. Que delícia de lugar e que atendimento impecável! Dá para experimentar vários sabores antes de comprar o definitivo. DSC02210

DSC02213

DSC02220

DSC02221

DSC02211

Saímos de lá com algum pique ainda e decidimos parar para ver o Cloghane, que é um mirante com vista para toda a península praticamente. É bem lindo!

DSC02225

Fomos jantar em Killorglin em um restaurante de tapas bem recomendado, o Sol y Sombra. Ligamos antes para reservar e vimos algumas pessoas sem reserva saírem de lá sem mesa, ou seja, reserva é altamente recomendável! Ah, e a comida é deliciosa e o ambiente é bem maneiro (era uma igreja):

Dia 4 – segunda (19/06/2017)

Tomamos café da manhã no B&B, fizemos o checkout e antes de seguirmos para Dublin, demos uma passadinha rápida na simpática Killarney. Vamos ter que voltar com calma quando formos conhecer o Ring of Kerry, mas já gostei do que vi…

Dirigimos bastante e só paramos na cidade de Kildare, pois queríamos conhecer o famoso outlet. Tentamos almoçar em alguns restaurantes bem avaliados no TripAdvisor, mas todos estavam fechados por causa da hora. O jeito foi comer em um italiano bem fraquinho só pra enganar mesmo, o Colosseus.

DSC02248

Passamos depois no outlet e me senti nos EUA! Achei bem interessante o complexo e com certeza vamos voltar um dia com mais calma. Se quiser saber mais sobre ele, veja este artigo que publiquei no site Expat Wives in Dublin. Para quem não sabe, tenho um grupo de amigas em Dublin e criamos este site para contar sobre as nossas descobertas e aventuras na Ilha Esmeralda. Passa lá para saber mais!

DSC02250

É isso, gente! Até o próximo post.

***********************************************************************

Quer ajudar o blog sem pagar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo. Dá uma forcinha pra gente, please!

Agradecemos de coração! ❤