Mochilões e Mochilinhas

4 dias em Estremoz, Vila Viçosa, Elvas, Evoramonte e Arraiolos

Índice

Emendamos o meu aniversário em 29/10 com o feriado português de 01/11/22 e fomos conhecer uma região do Alentejo que fica entre Évora e a Espanha, que tem como principal característica a grande produção de mármore português. Saímos no sábado e voltamos na terça-feira no final do dia, passando 4 dias por lá, e visitamos Estremoz, Vila Viçosa, Elvas, Campo Maior, Evoramonte e Arraiolos. Não fomos à Évora desta vez, pois já a conhecíamos, mas se quiser saber mais sobre nosso passeio por lá leia nosso post 2 dias no Alentejo (Costa Vicentina, Évora, Monsaraz e Herdade do Esporão).

Ficamos hospedados em um hotel apenas, o Solar dos Mascarenhas (nota 8.6), em Vila Viçosa, e de lá partimos para conhecer os lugares da nossa wishlist, que ficavam a no máximo 1 hora de distância de carro. O hotel familiar era muito bem localizado, tinha uma sala de brinquedos que foi sucesso com as crianças, um café da manhã bem completo, um pula-pula, escorrega e piscina (não usamos) na área externa, e o melhor, um atendimento fora de série por parte dos donos. Me senti acolhida!

Agora vamos ao roteiro, muito baseado nos artigos do blog Vagamundos, meu português favorito. 🙂

Dia 1 – sábado (29/10/2022)

Saímos de Cascais logo depois do almoço dos pequenos, pois queríamos que tirassem as sonecas enquanto dirigíamos por quase 2 horas até nosso destino. Eles acabaram acordando depois de 1h30 e decidimos então almoçar em Estremoz antes de seguir para o nosso hotel em Vila Viçosa.

Estremoz

Tínhamos escolhido almoçar no Venda Azul, o restaurante #1 da cidade, mas quando chegamos lá estava com fila na porta e acabamos desistindo. Fomos para o #2 no TripAdvisor, o Gadanha Mercearia, e conseguimos uma mesa na varanda bem na hora que chegamos. O restaurante é Michelin e tudo que pedimos estava delicioso, além de termos sido muito bem atendidos. O único problema foi que demorou um bocado para os pratos principais chegarem, mas no final, valeu a espera para comemorar meu aniversário em alto estilo.

Saímos de lá e fomos no parquinho da praça em frente ao restaurante para que as crianças pudessem gastar as energias e cantar meus Parabéns! 🙂

Como o tempo estava nublado, pegamos o carro e dirigimos até o castelo no topo da cidade, e por sorte, conseguimos estacionar na praça principal. Entramos primeiramente na Capela da Rainha Santa Isabel, que tinha acabado de ser aberta para visita, e depois ficamos passeando pela praça apreciando a vista da cidade, a Torre de Menagem e a Estátua da Rainha Santa Isabel, ambas feitas com o mármore da região. Pensamos em entrar na Pousada de Estremoz, onde está o Paço Real, mas começou a chover e estávamos com as crianças cansadas, então não tive coragem de entrar na recepção e pedir para conhecer. Agora me arrependo, claro…rs. Olhem que graça essa região:

Passeamos de carro protegidos da chuva pelo Pelourinho de Estremoz, pelo Rossio do Marquês de Pombal, a maior praça de Portugal, e quis entrar sozinha na Igreja de São Francisco para uma reza rápida de aniversário enquanto o resto da família dava umas voltas de carro.

Saímos da cidade felizes com o que vimos, mas desejando que tivéssemos mais tempo e mais sol para curtir a cidade a pé com os pequenos.

Alguns fatos importantes de Estremoz

  • “Cidade branca”, onde é produzido mais de 80% de todo o mármore branco de Portugal.
  • Vários monarcas portugueses viveram ali, com destaque para o Rei Dom Dinis e a Rainha Santa Isabel.
  • Semanalmente, aos sábados de manhã, acontece o Mercado Tradicional de Estremoz, um dos maiores do Alentejo, onde vendem produtos regionais, artesanais e antiguidades. Não conseguimos chegar a tempo, mas vai que você consegue! 😉
  • Em 2017 os emblemáticos Bonecos de Estremoz, com mais 3 séculos de existência, feitos de barro e pintados de cores garridas, foram declarados Património Cultural Imaterial da Humanidade Unesco.

Chegando em Vila Viçosa

Dirigimos de Estremoz até o nosso hotel, o Solar dos Mascarenhas, em Vila Viçosa, e quando chegamos, descansamos um pouco no quarto antes de sair para um early dinner. Hotel legal, reformado e com muitas áreas de descanso, e a sala de brinquedos que já mencionei ter sido sucesso com meus filhotes.

Infelizmente a maioria dos restaurantes estava fechada, pois queríamos comer perto das 18h, então acabamos indo na única opção possível, o Cafe Restauração. Fomos a pé com o carrinho das crianças, o que foi super prático e agradável, e chegamos até o restaurante que acredito ser o mais badalado da cidade…rs.

Fomos bem atendidos, mas não morremos de amores pela comida que pedimos não. As crianças comeram sopas e prego no pão, que estavam gostosinhos, mas o meu yakisoba estava péssimo. Voltamos com calma para o hotel, apreciando as casinhas iguais e ruas sem movimento, e dormimos todos juntos depois de um dia cheio. Um aniversário em movimento! <3

Dia 2 – domingo (30/10/2022)

Tomamos um belo café da manhã no hotel, com direito a alguns bolos, frutas e cereais, e depois fomos brincar no pula-pula, escorrega e sala de brinquedo.

Vila Viçosa

Decidimos passear por Vila Viçosa porque já tínhamos passado algumas horas do dia anterior dentro do carro, então fizemos tudo com bastante calma. Saímos perto das 10h para conhecer a cidade e fomos direto para a principal atração do local, o Paço Ducal.

Os duques de Bragança possuíam muitas propriedades mas este luxuoso palácio iniciado por Dom Jaime em 1501, foi sua residência predileta. Possui uma fachada com 110 metros de comprimento que é única na arquitetura civil portuguesa, revelando inspiração clássica, e pasme: é tudo de mármore da região! Eu fiquei impressionada com o tamanho e beleza!

Tour guiado do Paço Ducal

Às 10h pontualmente, a Porta do Nó foi aberta, e pagamos 8 euros por pessoa para fazer a visita guiada de 1 hora. Entramos com as crianças sem o carrinho, e depois de 5 minutos de passeio, já estávamos arrependidos com os 2 inquietos no primeiro cômodo. Tentei voltar para pegar o carrinho, mas a porta estava trancada, então o jeito foi passar esse tempo inteiro distraindo-os com biscoitos, brincadeiras, e claro, celular. Fomos nos revezando com as crianças e com a guia falante para poder aproveitar alguma coisa do passeio, mas foi bemmmm complicado, principalmente porque éramos os únicos jovens com crianças. Foram muito olhares estranhos e o tempo parecia não passar, então se pudesse voltar ao tempo, levaria o carrinho para ter pelo menos o Paddy sentadinho o tempo todo. Não há bancos para sentarmos pelo palácio, então imagine o menino o tempo inteiro sentando no chão…rs. Duro.

Claro que agora depois de 1 mês de viagem e muitas noites mal dormidas com Julinha eu não me lembro de muita coisa do passeio, mas posso dizer que até agora foi o palácio mais bem conservado que já visitei em Portugal. Ficamos impressionados com a riqueza de material exposto, então com certeza na nossa opinião, o Paço é um must see na região.

Ah, não pode tirar fotos lá dentro!

Igreja dos Agostinhos

Saímos pelo jardim, pegamos o carrinho lá na entrada do Paço e fomos conhecer a Igreja dos Agostinhos, fundada em 1267 e reconstruída no século 17.

Almoço em Vila Viçosa

Depois sentamos na lanchonete A Tiborna, para dar o almoço da Ju e esperar o restaurante Craft BBS abrir. Quando abriu, pedimos hamburgueres e nos deliciamos!

Castelo de Vila Viçosa

Saímos de lá com os 2 pequenos dormindo no carrinho e aproveitamos para passear com calma pelo Castelo de Vila Viçosa, bem pertinho dali. O castelo foi a residência dos Braganças de 1461 até o Paço ficar pronto e tem uma vista linda da cidade, olha:

Mata Municipal de Vila Viçosa

Saímos do castelo com os 2 pequenos dormindo ainda e continuamos a passear pelas ruas fofas da cidade, repletas de laranjeiras. Entramos na Igreja Nossa Senhora da Lapa para uma conferida básica (Adoramos igrejas!) e depois fomos no escritório de turismo confirmar onde havia um parquinho infantil legal para eles. Seguimos depois para a Mata Municipal da cidade e quando as crianças acordaram, foi uma alegria só!

Já entendemos que o segredo de uma boa viagem com crianças é misturar programação de adulto com programação de criança, então seguimos assim! 🙂

Jantar em Vila Viçosa

Brincamos tanto que eu até cochilei no banco (rs). Depois com todos famintos e cansados, paramos no mesmo café do dia anterior para um early dinner, mas dessa vez acertamos com nossos sanduíches de carne de porco (bifanas). Aproveitamos o entardecer na praça vazia e depois voltamos a pé para o hotel com uma sensação boa de carpe diem, sabe? Foi um domingo devagar delicioso em família!

Dia 3 – segunda-feira (31/10/2022)

Acordamos bem cedo com as crianças e o jeito foi brincar na sala de brinquedos até a hora de abrirem o café da manhã. Comemos bem, mas como estava chovendo, não deu para brincar no pula-pula nem no escorrega. Pegamos o carro e fomos em direção a Elvas, pedindo a toda hora para que a chuva desse uma trégua… já adianto que deu! 🙂

Elvas

Elvas foi pensada e edificada com um único propósito em mente: garantir a defesa nacional na fronteira entre os 2 países com a construção da maior praça-forte muralhada num local estratégico. E no século XVII, Elvas ganha o título de cidade mais fortificada da Europa o que lhe outorgou o cognome de Rainha da Fronteira. Considerada a segunda cidade alentejana com melhor qualidade de vida, perdendo apenas para Évora, Elvas possui mais de 40 igrejas e conventos e é Património Mundial da Unesco desde 2012.

Chegamos no centrinho histórico e por causa da chuva, estava tudo bem vazio. Demos uma volta de carro, gostamos do que vimos, e decidimos estacionar o carro e nos arriscar na chuva. Paramos em um estacionamento coberto bem embaixo da Praça da República e saímos bem em frente ao Posto de Turismo. Fui lá para perguntar sobre o que visitar com as crianças, mesmo já tendo uma lista pré-definida, mas fui surpreendida pela atendente quando a mesma me disse que TODAS AS ATRAÇÕES ESTAVAM ENCERRADAS POR SER SEGUNDA-FEIRA. Onde já se viu isso, minha gente? Quer dizer que nunca ouviram falar de revezamento de dias de encerramento? Quer dizer que ninguém faz turismo na segunda-feira? Que mancada, viu… e agora estarei esperta para as próximas viagens, claro. Saí desolé de lá, não vou mentir.

O bom é que a chuva deu uma trégua para me dar uma animada e decidimos passear por fora das atrações mesmo assim. Fomos andando pelas ruas fofas com casas amarelas até o Castelo de Elvas, que possui origem romana e mourisca, e até o fim do século 16, era residência dos prefeitos de Elvas.

Almoço surpreendente em Elvas

Depois de algumas fotos, encontramos um restaurante bem aconchegante em frente ao Castelo, o Pedras do Castelo, que tinha uma dona chinesa querida que aceitou nos receber antes de abrir para eu poder dar o almoço da Ju. Ela fez questão de preparar uma sopa chinesa para ela, que estava no menu e eu não lembro o nome mais rs, e Ju adorou! Quando o restaurante oficialmente abriu, pedimos Plumas de Porco Preto e AMAMOS! Acho que o prato de carne mais gostoso que provei em Portugal, sério. Recomendo!

Passeando superficialmente por Elvas

Saímos de lá felizes para passear no centrinho histórico de Elvas sem pressa. Passamos pela simpática Rua das Beatas, pelo Arco de Santa Clara, pelo Pelourinho de Elvas, pelo Mercado Municipal, e em frente a algumas igrejas, mas infelizmente estavam todas fechadas.

Quando estávamos indo comprar o doce típico de ameixa em uma das poucas pastelarias abertas, começou a chover novamente e a Ju dormiu no carrinho, então achamos melhor ir direto para o carro para ela fazer a soneca lá. Paddy acabou dormindo também e dirigimos com calma até uma vila que estava na nossa lista, Campo Maior.

Campo Maior

Como os 2 estavam dormindo profundamente, fizemos o reconhecimento de área de dentro do carro mesmo. Casinhas brancas, igrejas, castelo, ruas estreitas, pouca gente na rua, tudo fechado, ou seja, tudo igual…rs.

Talvez ela em um dia ensolarado que não seja segunda-feira seja interessante! 🙂

Jantando em Vila Viçosa

Chegamos em Vila Viçosa com os pequenos dormindo ainda, fomos brincar no hotel, tomar banhos e saímos para jantar perto das 19h em um restaurante bem pertinho que tinha boa nota, o Paço Ducal. Pedimos entradinhas, pizza, calzone e macarrão a bolonhesa para as crianças. Achamos o atendimento ótimo e o ambiente bem familiar. Uma boa pedida!

Dia 4 – terça-feira (01/11/2022)

Tomamos nosso último café da manhã da viagem, brincamos mais um pouco na sala de brinquedos e fizemos check-out do hotel sem pressa. Dirigimos por cerca de 30 minutos até o nosso próximo destino, passando por muitas pedreiras ativas características da região.

Evoramonte

Esta vila com mais de 700 anos de história no alto de uma colina tem uma das vistas mais lindas que já vi do Alentejo. Paramos o carro bem perto do castelo e fomos a procura das casinhas coloridas pintadas nas pedras do chão. Que delícia de caça com o Patrick! Tiramos muitas fotos, brincamos bastante e no final passei na única lojinha aberta para comprar meu imã e descobri que a artesã/dona da loja era a responsável pela ideia das casinhas nas ruas. Que querida! Com certeza isso deixou o nosso passeio com os filhotes mais divertido, já que tanto o castelo como as igrejas estavam fechados.

Arraiolos

Dirigimos por mais meia hora ainda no caminho de volta para nossa casa e paramos na cidade de Arraiolos, famosa pelos seus tapetes feitos sob tela de algodão e tecidos com lã pura tingida. A técnica específica faz com que a costura tenha a característica de pontos cruzados, chamados de Pontos de Arraiolo. A tradição é passada de geração para geração e traz as características culturais de cada época refletidas nos desenhos criados na tapeçaria. Feitos à mão por bordadeiras, essas peças são consideradas Patrimônio de Portugal.

Já tínhamos visto que estava havendo um evento de gastronomia no Pavilhão Multiusos da cidade e fomos direto para lá para garantir um almoço rápido e diferente. Fomos direto para o República do Petisco (tenho quase certeza que era esse) e pedimos alguns pratos da casa, todos gostosos e muito bem servidos. Gostamos bastante do atendimento também.

Depois de almoçados, fomos passear no pavilhão e encontramos um parque infantil com brinquedos retrô que foi muito legal! Depois subimos as escadas e vimos a exposição do maior tapete de arraiolos, que era muito lindo, olha:

Passeamos pelas lojinhas e depois fomos pegar o carro para conhecer o restinho da cidade de dentro do carro.

Fomos até o castelo da cidade, que tem uma vista linda, e seguimos nosso rumo até Cascais com os pirralhinhos já dormindo e nós mega realizados.

É tão bom viajar com eles e acertar em cheio nos horários de alimentação e soneca. Tudo fica mais leve e prazeroso para todos nós. Vivendo e aprendendo, né? <3

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Instagram
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

1 dia na região de Entre-os-Rios, no Douro

Passamos 1 dia na região de Entre-os-Rios explorando as vistas maravilhosas dos miradouros, conhecendo uma praia fluvial, aproveitando a piscina da nossa quinta e comendo super bem em um restaurante bem indicado. Um dia bem passado, com certeza!

LEIA MAIS »
Nosso roteiro de 1 dia em Braga

Passamos um dia conhecendo Braga e o famoso Santuário Bom Jesus do Monte, que fica nos arredores, e adoramos a terceira maior cidade portuguesa. Comemos super bem, fomos muito bem tratados por onde passamos e ainda encontrei uma amiga que não via há muito tempo. Foi ótimo!

LEIA MAIS »

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter