Mochilões e Mochilinhas

4 dias no Porto, Douro e Aveiro

Índice

Aproveitamos que meu irmão veio passar alguns dias em Portugal e fechamos uma viagem de comemoração do meu aniversário para Aveiro, Porto e a região do Douro, lugares que eu estava há muito tempo querendo visitar. Saímos no sábado, dia 30/10, e voltamos na quarta-feira, dia 03/11, mas sabemos que teremos que voltar com calma porque ficou faltando visitar alguns lugares no Porto e o nosso único dia no Douro foi debaixo de chuva, então ficamos apenas na piscina do hotel.

Apesar de corrida, a viagem foi uma delícia porque deu para aproveitar bastante meu irmão e conhecer pela primeira vez um pouco a região Norte, que é bem diferente de tudo que já conhecemos em Portugal.

Roteiro Resumido

  • Sábado – Saímos de Cascais, paramos em Aveiro, almoçamos, passeamos e seguimos para o Vila Nova de Gaia, onde nos hospedamos. Passeamos pela margem do rio em VNG e jantamos por lá mesmo, com a vista do Porto.
  • Domingo – Como estava chovendo, fomos ao SeaLife, passamos de carro por Matosinhos, visitamos o WOW – onde almoçamos, e depois passeamos pelo Porto.
  • Segunda – O sol abriu e passeamos o dia inteiro pelo Porto e terminamos o dia em VNG.
  • Terça– Saímos de manhã para o Douro, chegando no hotel perto das 13h. Almoçamos no restaurante do hotel e depois ficamos a tarde toda aproveitando a piscina aquecida. Saímos para jantar no restaurante indicado pelo hotel.
  • Quarta– Tomamos um café da manhã bem caprichado às 8h e saímos direto para Cascais, parando apenas em um posto de gasolina para os meninos fazerem calls de trabalho.

Hospedagens

  • Porto / Vila Nova de Gaia – ficamos em um apartamento de 2 quartos super moderno em Vila Nova de Gaia com uma VISTA ESPETACULAR do Porto. Foi carinho, mas valeu a pena ter aquela vista todos os dias! O café da manhã é servido todos os dias dentro de uma cesta de picnic que é entregue no apê. Achei uma fofura e vou colocar fotos nos detalhes logo abaixo. Este é o lugar: Oh! Porto Apartments. Recomendo!
  • Douro – escolhemos um hotel com piscina interna porque sabíamos que o clima em novembro costuma ser chuvoso. Queríamos também ter vista do Douro dos quartos e também restaurante porque estávamos com um bebê e uma criança, então a nossa escolha foi o Douro Royal Valley Hotel & Spa. Hotelzão grandão sem charme, mas com uma piscina interna que foi excelente para curtirmos com as crianças.

Agora vamos aos detalhes! 😉

Roteiro Detalhado

Dia 1 – sábado (30/10/2021)

Saímos de Cascais por volta das 11h e tivemos que parar em um posto de gasolina com 30 minutos de estrada porque Jujuba fez o maior “presente” da história. Depois seguimos direto até Aveiro, chegando por volta de 14h lá. Que cidade lindinha! <3 Fiquei impressionada com a limpeza e conservação da cidade. Não vi prédios abandonados no centrinho, como é comum vermos nas cidades portuguesas, não vi lixo nas ruas e nem calçadas esburacadas. Vi casas charmosas, canteiros de jardim bem cuidados e até um parquinho público inteiro sem pichações ou brinquedos quebrados. Me senti em outro país, juro…

Almoço em Aveiro

Nós paramos o carro no estacionamento do Fórum Aveiro, um shopping bem central e moderno, e seguimos para o The Iron Duke pub, pois tínhamos reservado uma mesa para o almoço. Fomos muito bem atendidos e comemos burgers com cervejas (not me) que caíram super bem.

Conhecendo Aveiro

Depois do almoço, andamos um pouco pelo centrinho rumo ao canal para fazermos um passeio em um típico barco moliceiro. Meu irmão parou na Confeitaria Peixinho para comprar os famosos Ovos Moles de Aveiro e só agora entrando no site deles vi que são a mais antiga de casa de ovos moles da cidade, fundada em 1856. Não é a toa que estava com fila quando ele esteve lá. Eu provei os doces que ele comprou e confesso que não gostei muito, mas se você gosta de doces com ovos, vá fundo!

Infelizmente começou a chover e por isso, desistimos do passeio de barco. Voltamos para o Fórum para o Paddy conseguir ir no parquinho, mas a chuva apertou e o bichinho só conseguiu ir uma vez no escorrega. Deu peninha. Paramos em uma lojinha de brigadeiros gourmet, a Brigs, e pedi um de cheesecake e outro indicado pela dona, mas confesso que achei muito rebuscados para meu gosto. Sou mais o pretinho básico mesmo.

Chegando em Vila Nova de Gaia

Demos uma volta no Fórum, que tem muitas lojas legais e uma estrutura bem interessante de shopping aberto, e depois pegamos o carro para seguirmos para nosso apê. Quando chegamos em Vila Nova de Gaia, fomos direto para o Estacionamento Ponte Luiz I, pois havíamos recebido uma mensagem da hospedagem dizendo para nós pararmos no último andar do estacionamento pois o prédio estaria ali ao lado. Subimos de carro os 9 andares do estacionamento e na saída dele, lá estava o nosso prédio todo reformadinho entre vários outros mais antigos (e alguns até caindo aos pedaços). Pagamos 17 euros por dia para estacionar ali, mas se você reservar com antecedência pelo aplicativo deles, dá para pagar pouco mais de 12 euros. Eu até tentei fazer a reserva, mas coloquei o estacionamento errado – Dom Luiz – e foi uma confusão pra consertar.

Nosso apartamento em Vila Nova de Gaia

Entramos no nosso apartamento do Oh! Porto Apartments, que ficava no último andar do prédio, e ficamos boquiabertos com a vista! É realmente o que a gente vê nas fotos do Booking e muito mais! É bem melhor ao vivo. 🙂

Explorando Vila Nova de Gaia

Tiramos algumas fotos do fim de tarde, arrumamos as nossas coisas, fizemos um lanche e saímos a pé para conhecer a rua principal de VNG, que fica na margem do rio Douro. A super agradável Avenida de Diogo Leite é repleta de restaurantes e lojas, há muito espaço para andar e encontramos até um parquinho infantil que foi sucesso com o baixinho. Por trás dela, estão os famosos armazéns de vinho do porto.

Jantar em Vila Nova de Gaia

Tentamos jantar em vários restaurantes sem reserva, mas todos estavam com suas mesas externas ocupadas. Acabamos conseguindo sentar no The George Gastro & Cocktail Bar, mas para a nossa surpresa a cozinha já estava fechando. Pedimos nossos drinks e perguntamos se podíamos comprar os famosos bolinhos da Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, e felizmente, a resposta foi SIM. Compramos alguns e esse foi o nosso jantar! kkkkk

Na volta para o apê, pegamos o elevador do estacionamento Ponte Luiz I até o oitavo andar e depois subimos a ladeira até o nono andar, onde estava nosso carro e era a saída do estacionamento. Saímos na porta do nosso prédio e rapidinho estávamos em casa. Fiquei só imaginando a gente subindo as ladeiras até lá em cima, que função seria.

Esse elevador é uma dica preciosíssima para quem se hospeda no alto de Vila Nova de Gaia!

Dia 2 – domingo (31/10/2021)

Acordamos e infelizmente o dia estava horroroso e com muita neblina! Que tristeza que deu…

Esperamos dar 8h30 e ligamos para a recepção para pedir o nosso café da manhã. Um rapaz entregou uma cesta de picnic enorme cheia de comidinhas gostosas e nós comemos com toda a calma do mundo enquanto víamos a neblina ir embora bemmmmm aos poucos.

Conhecendo o Sea Life

Nos arrumamos e dirigimos até o Sea Life, já que o tempo continuou feio. Paramos em um estacionamento perto, meio falido para ser sincera, e fomos a pé até o aquário. Pagamos 13.95 euros por adulto e 9.50 euros para o Paddy, que tinha 3 anos e 8 meses na época. Tiramos a clássica foto da entrada que custa uma fortuna – eu faço questão de tirar sempre, contrariando o marido, claro… rs- e começamos o passeio.

Achei o espaço bem apertado e mais cheio do que eu gostaria, mas foi muito legal ver a animação do pequeno com tantos bichos diferentes. No meio do passeio, saímos para ver os pinguins em um tanque externo e depois voltamos para o passeio indoor. Acho que como fazia muito pouco tempo que tínhamos visitado o Oceanário de Lisboaveja mais detalhes aqui – não fiquei tão impressionada, mas acho que é um passeio bem legal para fazer com crianças quando estiver pela região. Adoramos andar pelo túnel com tubarões nadando em cima das nossas cabeças!

Conhecendo Matosinhos

No final, logo na saída da loja onde compramos umas lembrancinhas e pegamos a foto, havia um parquinho infantil que foi ótimo para o Paddy gastar energia. Ficamos ali um bom tempo e depois fomos conhecer de carro a cidade de Matosinhos, já que estava chovendo. Olha que graça:

Conhecendo o World of Wine

Quando a fome começou a apertar, seguimos para o WOW, world of wine, em Vila Nova de Gaia, pois eu tinha lido que havia vários restaurantes interessantes com vista da cidade do Porto. Paramos o carro no estacionamento próprio deles, e fomos em busca de um restaurante que aceitasse a gente sem reserva. Penamos um pouco para achar, mas conseguimos finalmente reservar uma mesa pelo aplicativo The Fork no VP Brunch. Gostamos bastante dos pratos, mas achamos o atendimento confuso, demorado. Deu a impressão de ser um restaurante novo, com equipe mal treinada, mas não chequei quando eles abriram. Fato é que a vista do lugar é linda e que o todo o complexo do WOW é encantador. Nós não chegamos a fazer os tours que existem lá, mas imagino que sejam interessantes para quem não está com crianças tão pequenas. Quem sabe um dia…

Conhecendo o Porto com chuva

Saímos de lá com chuva e paramos o carro no estacionamento em frente ao Palácio da Bolsa, no Porto. A nossa ideia era visitar o Palácio, mas quando chegamos na bilheteria os ingressos para o dia já estavam esgotados. Começamos a andar em direção a Torre e Igreja do Clérigos, mas a chuva começou a apertar e fomos embaixo de chuva mesmo. O Patrick estava tão animado que estava usando suas galochas e podia pisar e pular em todas as poças pelo caminho que nem sentiu as pernas cansarem de tantas escadas e ladeiras que subimos. Santas galochas!

Igreja dos Clérigos

Entramos na Igreja, que foi construída no século 18 com inspirações barrocas e ela é linda! Não subimos os 225 degraus da famosa Torre pois a chuva era torrencial, estávamos exaustos e ainda tínhamos 2 crianças para carregar…rs. Dizem que a vista da cidade é espetacular, então fica a dica. 😉

Depois cruzamos a Praça de Lisboa pelo shopping aberto bem bacana que tem ali e tentamos visitar a Livraria Lello, mas puft…. havia uma fila GIGANTESCA mesmo com a chuva que não parava. É claro que não ficamos na fila, né… Vai ter que ficar pruma próxima também.

Continuamos andando e fomos até a Igreja do Carmo, que tem um painel lateral de 1912 com azulejos pintados por Silvestre Silvestri. É linda por fora e por dentro!

Saímos de lá e fomos descansar no Costa Café dentro do shopping. Quando saímos, já estava noite e até pensamos em fazer o caminho a pé até o estacionamento do Palácio da Bolsa, mas percebemos que faltou luz na região, então era um breu só. Além disso, um homem veio nos oferecer maconha então achamos mais prudente pegar um taxi até nosso carro. Passamos todo o tempo dentro do carro ouvindo o taxista reclamar dos preços dos alugueis, entre outras coisas, e deu até um alívio quando saímos do taxi…rs. Que conversa pesada! Rapidinho estávamos no apê jantando nosso macarrão com molho pronto de bolonhesa que trouxemos de casa.

Dia 3 – segunda-feira (01/11/2021)

Acordamos com neblina, mas depois o sol abriu enquanto tomávamos nosso café da manhã trazido na cestinha de picnic. Alegria, alegria!

Conhecendo o Porto com sol

Saímos empolgados a pé e aproveitamos que nosso apartamento já era no alto de Vila Nova de Gaia e fomos a caminho do Mosteiro da Serra de Pilar. Passamos pelo Jardim do Morro e em frente ao Teleférico de Gaia, e chegamos ao Miradouro da Ribeira, que tem uma vista espetacular.

Ponte Luiz I

Atravessamos a famosa Ponte Luiz I pelo lado esquerdo e Patrick adorou ver o trem do metrô que passa tão perto dos pedestres. Ela foi construiída entre 1881 e 1886, possui 45 metros de altura e 392 metros de comprimento e seu engenheiro era discípulo do Gustave Eiffel (Sim, o responsável pela famosa Torre). Veja mais informações aqui.

Catedral do Porto

Saímos da ponte e fomos primeiro visitar a Sé, Catedral do Porto. Andamos pelo Terreiro da Sé, pagamos 3 euros para visitar os Claustros e depois entramos na Catedral para vê-la rapidamente, pois estava acontecendo uma missa. O prédio foi erguido como igreja-fortaleza nos séculos 12 e 13, mas foi modificado diversas vezes até o seçulo 18. Este foi o local onde o Infante Dom Henrique foi batizado e onde Dom João I casou com a D. Filipa de Lencastre em 1397.

Estação de São Bento

Fomos depois conhecer a famosa Estação de São Bento, que é considerada uma das estações de trem mais bonitas do mundo. Finalizada em 1903, parece ter sido importada de Paris do século 19. Os seus lindos e enormes paineis azuis com 20 mil azulejos foram criados em 1930 pelo Jorge Colaço e mostram batalhas importantes e também um pouco da história dos transportes.

Seguimos andando pela agradável Rua das Flores, que é apenas para pedestres e tem casas muito fofas. Paramos na loja Castelbel, pois eu queria comprar algumas coisas, depois fomos no Palácio da Bolsa comprar ingressos para uma visita mais tarde, e seguimos até a Ribeira, uma região super agradável da cidade que fica bem colada ao Douro.

Almoço no Porto

O dia estava delicioso e todos os restaurantes com mesas no exterior estavam lotados, mas conseguimos uma mesa no coração da Ribeira no restaurante do hotel Pestana Vintage Porto. Pagamos mais caro do que gostaríamos, claro, mas valeu a pena. Todos os pratos estavam gostosos e conseguimos descansar e aproveitar a região, que é muito alegre e badalada. Ficamos lá até perto da hora da nossa visita e depois fomos direto para o Palácio da Bolsa.

Palácio da Bolsa

Nosso tour de 30 minutos começou no horário marcado e felizmente, nossos filhotes se comportaram lindamente. Ficamos impressionados com a beleza do interior do Palácio, que foi construído entre 1842 e 1910. O Pátio das Nações logo na entrada é onde aconteciam as operações e já nos deixou boquiabertos. Seguimos depois de elevador – já que estávamos com carrinho – para conhecer as outras salas do prédio, e cada uma tem o seu charme. No entanto, realmente o Salão Árabe é de arrebentar. Que espaço monumental! Até Patrick ficou impressionado! 🙂 Detalhe que lá dentro existe 18kg de ouro nos detalhes do teto, pilastras, paredes e chão.

Igreja de São Francisco

Saímos bem empolgados com o que vimos e fomos na Igreja de São Francisco, que fica bem ao lado do Palácio. Quando nos disseram que precisávamos pagar 7.50 euros para entrar, meu irmão achou desnecessária a visita e seguimos andando. Eu tô louca para conhecer em fevereiro, quando viajaremos novamente à cidade, então contarei depois sobre ela aqui.

Jantar em Vila Nova de Gaia

Atravessamos a Ponte Luiz I dessa vez por baixo, mas por causa da obra que estava em andamento, não vimos nada de interessante. Ficamos andando pela Avenida de Diogo Leite, fomos novamente no parquinho infantil pro P se esbaldar e quando a fome começou a apertar, escolhemos o restaurante UVA by Calém para a nossa última refeição na cidade. Conseguimos uma mesa do lado de fora bem ao lado de um aquecedor e adoramos o atendimento e a comida. Recomendo!

Voltamos para o apê mortinhos da silva, mas felizes demais com o dia super completo.

Dia 4 – terça-feira (02/11/2021)

Tomamos mais uma vez nosso super café da manhã e arrumamos nossas coisas para fazermos o checkout.

Pegamos estrada rumo ao nosso último hotel da viagem, o Douro Royal Valley Hotel & Spa. Eu e as crianças dormimos lindamente no carro enquanto os dois marmanjos conversavam a viagem inteira e aproveitavam o visual também. Chegamos no hotel por volta das 13h e confesso que não morri de amores por ele não. Achei-o um grande elefante branco na paisagem verde e pitoresca da região. O interior é moderno e o grande charme da decoração é a vista do rio, que infelizmente estava com neblina.

Almoço no hotel

Chegamos por volta das 13h e nos disseram que nossos quartos não estavam prontos, mas eu duvido que vazio como estava, não houvesse realmente nada disponível. Seguimos para o restaurante, que fica bem ao lado da recepção e também tem vista do rio, e fomos os únicos a almoçar por lá por quase 1 hora. Bem triste, eu achei. Depois chegaram algumas pessoas, mas ainda assim ficamos com uma sensação de vazio, sei lá. A comida estava boa, o atendimento foi OK, mas se eu pudesse voltar ao tempo, procuraria outro lugar para almoçarmos.

Nosso quarto

Saímos do restaurante e finalmente entregaram as chaves dos nossos quartos. Deixamos as nossas coisas, nos arrumamos e fomos direto para a piscina interna do hotel, que fica no sétimo andar, se não me engano. Eu fiz questão de pegar um hotel com piscina interna para que meu irmão pudesse aproveitar um pouco os sobrinhos na água, então foi muito perfeito passar a tarde inteira com eles juntos em um ambiente quentinho, limpo e praticamente só para nós. Se não estivesse chovendo, provavelmente teríamos saído para turistar, mas nem ficamos tão chateados com a chuva nesse cenário…rs. Ah, foi a primeira vez da Jubs na piscina e ela adorou! 🙂

As piscinas do hotel

Além da piscina externa com borda infinita, vimos que existem 2 piscinas internas aquecidas, sendo uma dentro do SPA e outra fora. A área do SPA não aceitava as crianças, então ficamos só na outra mesmo. Enquanto estávamos na piscina, ligamos para reservar mesa em um dos restaurantes indicados pelo hotel, o A Ver o Douro, e ficamos aproveitando o momento relax até termos que ir nos arrumar.

Jantar no Douro

Nos arrumamos, passamos rapidinho no Kids Club deles, que é uma salinha bem sem graça, e saímos faltando 10 minutos para a reserva. Quando chegamos no restaurante A Ver o Douro, fomos atendidos pela dona, uma senhora muito simpática, e por uma garçonete muito querida que se encantou com as crianças. O restaurante é super cozy e para a nossa surpresa, só tinha a gente lá, mas a dona nos disse que até o feriado de segunda-feira eles estavam lotados todas as noites. Apesar de alguns pratos estarem em falta, comemos o que ela nos recomendou e adoramos. Voltamos super satisfeitos para o hotel.

Dia 5 – quarta-feira (03/11/2021)

Tomamos um baita café da manhã no buffet do hotel e nos despedimos da vista maravilhosa – mesmo com neblina – do nosso quarto com gostinho de quero mais. Quando saímos do hotel, o dia já estava ficando mais ensolarado e deu pra ver a diferença que faz….Com certeza vamos voltar pra essa região com mais calma e espero que esteja sol! 🙂

No meio da estrada voltando para Cascais, paramos em um posto de gasolina com uma loja de conveniência bem legal para meus Marcelos fazerem reuniões de trabalho e eu fiquei com as crianças inventando passa tempo. Chegamos bem em casa e já estamos planejando as próximas viagens! 🙂

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Instagram
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

1 dia na região de Entre-os-Rios, no Douro

Passamos 1 dia na região de Entre-os-Rios explorando as vistas maravilhosas dos miradouros, conhecendo uma praia fluvial, aproveitando a piscina da nossa quinta e comendo super bem em um restaurante bem indicado. Um dia bem passado, com certeza!

LEIA MAIS »
Nosso roteiro de 1 dia em Braga

Passamos um dia conhecendo Braga e o famoso Santuário Bom Jesus do Monte, que fica nos arredores, e adoramos a terceira maior cidade portuguesa. Comemos super bem, fomos muito bem tratados por onde passamos e ainda encontrei uma amiga que não via há muito tempo. Foi ótimo!

LEIA MAIS »

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter