Search
Search
Close this search box.
Mochilões e Mochilinhas

Nossa viagem de carro até Sierra Nevada

Índice

Costumamos viajar nos sábados e voltar nos domingos seguintes para aproveitar ao máximo o tempo de férias, mas dessa vez foi diferente. Viajamos no domingo, dia 11 de fevereiro, porque sábado foi aniversário do filhote e ele queria um dia calmo em casa, com direito a bolinho de aniversário, almoço gostoso e passeio de roda gigante. Seu pedido é uma ordem, claro! No dia seguinte, jogamos as muitas malas no carro – fiquei chocada – e partimos para uma aventura na neve espanhola na Sierra Nevada.

Se quiser ler o resumo da nossa viagem, acesse o link abaixo:

Agora vamos aos detalhes!!

Dia 1 – Domingo (11/02/2024)

Saímos no final da manhã e almoçamos ovos cozidos, frutas e biscoitos no carro para simplificar. As crianças dormiram depois do nosso “super” almoço e dirigimos tranquilos até o Parque Indoor Aquashow, no Algarve, nossa primeira atração desta roadtrip.

Tínhamos visto os ingressos online mas como não tinha desconto algum, decidimos comprar lá na hora mesmo. Compramos o pacote de 3 horas por 95 euros, sendo que a Ju não pagou por ter 2 anos. 35 por adulto e 25 para crianças acima de 6 anos. É um pouco caro, sim, mas vale cada centavo!

Achei todo o ambiente muito bem cuidado, com várias opções de brinquedos para todas as idades, e o melhor, a água das piscinas estava quente como eu queria. As 3 horas passaram voando e como tínhamos que sair na hora exata para não pagar multa, o jeito foi tomar o famoso “banho de gato”.

Saímos morrendo de fome de lá, mas como os restaurantes da região estavam fechados, dirigimos até nosso hotel Dom José em Quarteira e procuramos um restaurante por perto. Sentamos no Coral e comemos super bem antes de irmos pro hotel.

Demos o azar de pegar um quarto recém reformado com cheiro forte de tinta e água suja por causa do encanamento novo, então foi um pouco estressante a chegada, mas no final nos deram um upgrade e nos mandaram para um quarto com vista mar. Há males que vêm para o bem, né? Em pleno inverno, dormimos com a janela um pouco aberta para ouvir o barulho delicioso do mar e foi uma delícia!

Dia 2 – Segunda – feira (12/02/2024)

Tomamos um café da manhã bem completo no hotel e depois dirigimos por 50 minutos até a primeira parada deste longo dia de viagem: Vila Real de Santo Antônio.

Vila Real de Santo Antônio

Esta vila portuguesa pescatória fica nas margens do Rio Guadiana e foi construída em 1774 para reassentar os pescadores devastados pela peste de Aveiro. A construção durou apenas 2 anos e usou ideias que seriam implementadas depois em Lisboa, por isso a semelhança com a capital de Portugal. Nós paramos o carro bem perto do porto e saímos a pé para explorar a praça central e as ruelas com vários prédios de estilo pombalino.

Entramos na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação e depois passeamos um pouco pela Av da República que tem a vista do rio. Pegamos o carro em direção ao ferry boat para Ayamonte e chegamos na bilheteria faltando 5 minutos para partir. Foi sorte! Eu esperava um ferry mais robusto, mas entendi que ele é mais usado por pedestres do que por carros – nós éramos os únicos – porque a ponte que liga Portugal a Espanha era logo ali ao lado. Eu sabia disso, porque em outra viagem que fizemos nós cruzamos a tal ponte (Veja mais detalhes aqui), mas agora com as duas crianças, achei que eles se divertiriam com o passeio e estava certa.

Ayamonte

Chegamos em Ayamonte depois de uns 20 minutos e paramos um carro em um estacionamento privado perto de vários restaurantes. Para nossa surpresa, muitos estavam fechados para almoço – segunda-feira de carnaval? – e acabamos indo no primeiro que encontramos aberto: Meson la Serrania de Jabugo. Comida e atendimento OK, mas a localização boa para quem tem crianças pois ficava em frente ao Paseo de La Ribera, uma praça onde eles puderam correr a vontade.

Pegamos estrada de barriguinhas cheias e as crianças dormiram o caminho quase inteiro até a nossa última parada do dia: Setenil de Las Bodegas

Setenil de Las Bodegas

Esta cidade na Andaluzia construída debaixo de uma rocha é super famosa nas listas de lugares mais lindos da Espanha e é realmente um charme. Estava na minha bucket list há um tempo, principalmente depois que fomos para a Andaluzia em outra viagem e amamos tudo, então fiquei muito feliz de ter conseguido encaixá-la neste roteiro.

Troquei mensagens com os donos do apartamento de 1 quarto que alugamos, o El Balcon de La Roca (nota 9.4), e depois de passarmos por ruelas super estreitas com o carro, chegamos. O senhor nos recebeu super bem, me explicou algumas coisas e nos deixou em paz para descansarmos. Eu saí para comprar uns quitutes espanhóis em uma mercearia ali pertinho e pudemos relaxar na sala enquanto as crianças viam um pouco de TV. Cogitamos jantar no apartamento, mas a vila é tão fofa que achamos melhor apenas petiscar, descansar e depois sair a noite para dar uma volta.

Saímos quando já estava noite a procura de um restaurante para jantar, mas estava quase tudo fechado! Ê Espanha que não gosta de turismo em pleno carnaval….rs. Acabamos indo no único restaurante aberto, o D´Tapas, pedimos vários tapas gostosinhos e voltamos a pé depois para nosso apartamento. Dormimos todos juntos no mesmo quarto, com aquecedor ligado ao lado da cama – estava muito frio! – e uma vista linda para a cidade.

Dia 3 – Terça-feira (13/02/2024)

Acordamos em nosso apartamento, tomamos o café da manhã que eu tinha comprado no dia anterior e saímos para ver a cidade de dia. Mais linda ainda!

Depois de passearmos sem pressa por Setenil de Las Bodegas, colocamos nossas coisas no carro e partimos para ver a tão esperada neve. As crianças estavam ansiosas – e eu também, claro – então passamos a viagem inteira conversando, cantando e brincando de I SPY WITH MY LITTLE EYE até que paramos em um engarrafamento na estrada. O policial nos disse que era greve dos agricultores, então tivemos que esperar eles liberarem a pista e gerenciar a ansiedade da melhora forma possível.

Antequera

Perdemos um tempinho nisso e quando finalmente liberaram a estrada, estávamos já com fome. Fizemos uma parada estratégica em Antequera e fomos almoçar em um lugar muito bem avaliado, o Mesón Adarve. Restaurante simples, com cardápio apenas nas paredes, atendimento bom e pratos deliciosos. Comemos muito, muito bem.

Fomos até o estacionamento pegar o carro e descobrimos que o prédio tinha um último andar com vista da cidade, e lá fomos nós espreitar. Olha que surpresa agradável:

Se não tivéssemos tão ansiosos pela neve, eu sugeriria que fôssemos bater perna na cidade, mas não rolou. Voltamos para o carro animados e seguimos finalmente para Sierra Nevada.

Sierra Nevada

Eis que no finalzinho da tarde finalmente estávamos subindo a serra com as crianças dormindo no carro. A primeira impressão foi “deu ruim”, porque não vimos muita neve no topo da montanha e absolutamente nada na estrada. Fiquei triste de ter criado expectativa nas crianças e de possivelmente desapontá-las, mas felizmente quando fomos chegando no topo, fomos vendo mais e mais neve e a animação foi crescendo.

Paramos o carro perto de um teleférico bem no alto, onde sabíamos que poderíamos tocar e brincar um pouco na neve, mesmo sem estarmos com as roupas próprias para isso, e acordamos as crianças. Foi uma festa que fez tudo valer a pena! O planejamento do roteiro, a organização das malas, a organização do carro, as muitas horas de estradas, os gastos com hoteis e refeições e até os perrengues de todo o trajeto. Deixamos eles aproveitarem um pouquinho e depois voltamos para o nosso hotel – Hotel Sulayr (nota 8.9) – para descansarmos cedo para o dia seguinte que seria promissor.

Nosso hotel ficava no meio da estrada e era bem aconchegante na área da recepção, mas eu achei o quarto pequeno para nós. Tinha uma cama de casal e um beliche sem proteção lateral nas camas, então tivemos que deixar os dois colchões das crianças no chão e quase não sobrou espaço para andarmos. Para nosso azar, o nosso chuveiro estava com o suporte quebrado e tivemos que segurar o chuveiro em todos os banhos, então também não curti muito isso.

As crianças brincaram um pouco na sala de brinquedos perto da recepção e nos arrumamos para jantar no restaurante do hotel, que ficava no andar de baixo. Pedimos pizza, macarrão e salada e fomos dormir animados com o dia seguinte.

Dia 4 – Quarta-feira (14/02/2024)

Nos arrumamos com as roupas recém compradas para a neve e fomos tomar café da manhã no restaurante do hotel. Café simples, mas tudo bem gostosinho. Pegamos tudo o que precisávamos e partimos para explorar a neve!

Sierra Nevada – Pradollano

Dirigimos por uns 15 minutos até Pradollano, onde fica a estação de esqui, e fomos direto para um estacionamento coberto gigante onde todos os carros estavam indo. Passamos mais uns 15 minutos terminando de nos vestir para sairmos para brincar na neve e fiquei impressionada com a quantidade de vendedores ambulantes africanos circulando pelo estacionamento com materiais de ski, roupas e outros produtos em seus braços e pescoços.

Saímos finalmente prontos para brincar e já na cidade vimos um montinho de neve que provavelmente colocaram para fazer a alegria dos baixinhos. Que momento lindo! Eles puderam brincar sem preocupação com a roupa e nós ficamos bem felizes por eles.

Seguimos depois para um lugar chamado Mirlo Blanco, que tinham nos indicado para irmos com as crianças. Fomos direto para a montanha russa, mas como a Juju não podia entrar, apenas Celo e Paddy compraram os ingresso e foram. Encontramos com eles na saída e eles adoraram!

Depois fomos para o lugar com boias e trenós e compramos ingressos para 30 minutos de diversão. Descemos algumas vezes o morro com as crianças e foi muito divertido. No final, estávamos exaustos kkk Não tinha ninguém controlando o tempo que estávamos ali dentro, mas eu tenho a impressão que ficamos mais do que podíamos. Oops.

Saímos do parque e fomos almoçar/descansar no restaurante Tia Maria, que tinha uma bela vista da montanha e muitas mesas ao sol. Estava um dia gostoso de sol e tudo que queríamos era comer hamburguer do lado de fora, com o sol nos esquentando.

Depois fomos comprar os ingressos para o teleférico e subimos com as crianças para brincar na neve até dar a hora limite de descer. O trajeto subindo a montanha é uma delícia e foi uma festa só! Saímos lá em cima super animados e ficamos brincando na neve, fazendo guerra e bonecos, enquanto as pessoas circulavam com seus equipamentos de ski e snowboard. Ficamos com vontade de esquiar também, mas já havíamos perguntado ao Paddy se ele queria fazer aulas e ele disse que não, então nem insistimos muito. Numa próxima viagem vamos tentar esquiar todos!

Quando deu a hora de descer, ficamos tristes de dizer tchau mas também felizes de sair da ventania que estava começando. Sentamos para tomar um chocolate quente com vista e depois voltamos para o hotel, onde comemos comidas bem quentinhas e depois dormimos completamente exaustos de termos apenas brincado na neve. Imagina se tivéssemos esquiado….rs

Dia 5 – Quinta-feira (15/02/2024)

Tomamos café da manhã no hotel e fomos explorar outros lugares da Sierra Nevada que tinham neve para brincarmos com as crianças.

Sierra Nevada – Hoya de La Mora

Eu tinha lido sobre um lugar ideal para ski bunda a 2500m de altitude chamado Hoya de La Mora então lá fomos nós. Felizmente a estrada até lá em cima não estava com neve e por isso pudemos ir com nosso carro que estava sem as correntes, mas não é sempre o caso, então tenha atenção aos avisos na estrada.

Quando chegamos lá em cima, foi uma decepção no início. Todos os quiosques de comidas e brincadeiras estavam fechados e o clima estava mais nublado e ventoso, mas pelo menos tinha neve e uma vista linda para aproveitarmos.

Acabamos nos rendendo aos vendedores ambulantes e compramos uma pá que servia para as crianças sentarem em cima e deslizarem na neve, e foi isso que fizemos por umas 2 horas. Saímos de lá quando começou a chover.

Descemos de carro para almoçar em um restaurante na cidade, o La Cariguela, e foi ótimo para nos aquecermos e repormos as energias. Cogitamos ir brincar na neve de novo, mas o cansaço bateu e fomos direto para o hotel. Lá as crianças brincaram na sala de brinquedos com outras crianças e nós ficamos conversando com a mãe deles, uma russa bem querida. Paddy até jogou xadrez com um dos meninos de 11 anos e deu empate! Fiquei muito orgulhosa dele 🙂

Jantamos depois todos juntos no restaurante do hotel e dormimos cedo para aproveitar bastante o dia seguinte.

Dia 6 – Sexta-feira (16/02/2024)

Tomamos nosso último café da manhã no hotel, arrumamos as nossas coisas e quando estávamos fazendo checkout, a Ju caiu na sala de brinquedos e abriu o queixo. Fomos direto para o centro de saúde em Pradollano – que eu já sabia onde era porque passamos por ele na quarta-feira – e graças ao nosso seguro de viagem IATI, a Ju foi atendida super bem e de graça.

** A gente sempre faz seguro de viagem e sugiro que faça também para evitar dores de cabeça. Use o nosso link para contratar o seu ideal e nós ganharmos uma comissão simbólica 😉 **

A médica espanhola passou uma cola na ferida aberta e seguimos viagem para a próxima parada da viagem: uma vila fofa chamada Frigiliana.

Frigiliana

Paramos o carro no centrinho da cidade, na vaga onde o dono do restaurante Asador La Vina Nueva nos cedeu e é claro que fomos almoçar lá. Considerado o melhor restaurante da cidade, com atendimento excelente e pratos deliciosos, foi com certeza um acerto nesta viagem. Comemos uma entrada de beringelas fritas tão boa, mas tão boa, que me fez questionar porque passei tantos anos da minha vida dizendo que não gostava desta verdura roxa. Recomendo demais este lugar!

Depois de barriguinhas cheias, saímos para caminhar, tirar fotos, tomar sorvete e passear com o trenzinho turístico que parecia bacana. O passeio teria sido super agradável se a Ju colaborasse ficando quieta, mas o açúcar do sorvete bateu forte e tivemos que nos revezar pra controlar a peça. Saímos do trem e fomos direto pro carro para pegarmos estrada até Nerja.

Nerja

Nesta cidade costeira espanhola, está a Varanda da Europa, um miradouro com uma vista espetacular das montanhas e praias, e umas Cavernas com os desenhos mais antigos do mundo, mas estes infelizmente nós não conseguimos ver.

Paramos o carro em um estacionamento subterrâneo no centro histórico e andamos até a Varanda da Europa para curtir o visual e os músicos que lá estavam deixando o lugar mais encantador ainda. As crianças dançaram, correram e logo voltamos para o carro para pegarmos estrada novamente.

Gostei muito do centrinho e fiquei com vontade de ter explorado mais, mas que não deu. Quem sabe numa próxima vez. 🙂

Hotel em Estepona

Chegamos em nosso hotel em Estepona, o Ona Valle Romano, no início da noite e fiquei chocada com o tamanho do lugar. Demoramos para ser atendidos no checkin por causa da fila e depois nos perdemos um pouco para acharmos nosso apartamento, mas quando entramos e vimos que era confortável com seus 2 quartos e 2 banheiros por apenas 68 euros, ficamos muito felizes! Colocamos as crianças para verem TV, eu fui no mercadinho dentro do resort para comprar macarrão para o jantar e passamos a noite toda descansando e curtindo o lugar. Dormimos super bem.

Dia 7 – Sábado (17/02/2024)

Acordamos sem pressa, tomamos um rico café da manhã no restaurante do hotel e arrumamos nossas coisas para pegarmos estrada para Gibraltar.

Esse no final das contas acabou sendo o dia mais pesado de estrada para nós e o mais frustrante, com certeza. Já conto o motivo.

Quase Gibraltar

A caminho de lá, percebemos que não tínhamos trazido meu passaporte, mas somente o meu AR (autorização de residência) e depois de ler na internet, achamos que não iam nos deixar entrar. As crianças e o Celo são portugueses e estavam apenas com o cartão cidadão e poderiam entrar, mas eu sendo só brasileira, precisava estar com o passaporte. Foi exatamente isso que aconteceu. Fomos barrados na fronteira da Espanha com Gilbratar e nem preciso dizer o quão frustrada eu fiquei, né… Fica a lição aprendida.

Cádiz

Seguimos então para Cádiz sem muito planejamento e nos demos mal porque estava acontecendo uma grande festa de carnaval no centro da cidade e estava um engarrafamento enorme. Depois de uma hora dentro do carro presos na cidade, decidimos ir almoçar no El Corte Inglés que era um pouco fora do centro e fácil de estacionar.

Para nossa surpresa, não tinha tantos restaurantes quanto o ECI de Lisboa, então o jeito foi se contentar com o que tinha por lá. Pedimos comidas OK depois de esperarmos por uma mesa, mas pelo menos conseguimos deixar as crianças brincando em um parquinho indoor por meia hora e tivemos um tempinho de sossego.

Zafra

Pegamos estrada rumo ao último hotel da viagem em Zafra e felizmente os dois pequenos dormiram todo o trajeto. Quando chegamos no final do dia no nosso hotel, La Muralla, foi só colocar as malas no quarto e sentar no restaurante do hotel para jantar. Estávamos sem pique e sem animação para passear na cidade no frio que estava fazendo, então foi uma noite bem tranquila. Gostei bastante do hotel e achei nosso quarto bem grande pro preço que pagamos (75 euros). Vantagens de estar numa cidade não muito turística.

Dia 8 – Domingo (18/02/2024)

Acordamos sem pressa, descemos para tomar café da manhã no restaurante do hotel e fiquei surpresa ao não ver um buffet com a comida disponível. Pedimos o que queríamos para a garçonete e em pouco tempo estávamos comendo.

Arrumamos nossas coisas no carro e partimos para o último dia de estrada da viagem, felizes por saber que chegaríamos em casa no final do dia.

Alqueva

Dirigimos até Mourão, já em Portugal, e descemos para conhecer o seu castelo e a igreja logo ao lado. Que visual lindo!

Depois fomos para a Praia Fluvial de Monsaraz e ficamos um bom tempo jogando pedrinhas na água e brincando no parquinho. Um lugar muito agradável para famílias, com certeza.

Tentamos ir almoçar em um restaurante bem avaliado em Monsaraz, mas infelizmente estava lotado. Acabamos indo em um com boa nota mas em outra cidade e cujo ambiente achei bem estranho, mas a comida estava gostosinha. Juju finalmente pôde comer sopa!!! 🙂

Seguimos depois direto para Cascais, com as crianças dormindo o caminho inteiro e a gente contando as horas para descansar no nosso amado cantinho.

Uma viagem gostosa, mas muitooooo cansativa. Se valeu a pena? Minha resposta é SEMPRE! 🙂

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Instagram
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

Onde ficar em Cascais

Quer vir conhecer a lindinha Cascais mas não sabe onde ficar? Continue lendo! Vivo aqui com a minha família desde 2019 e conheço bastante a

LEIA MAIS »

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter