Tiramos alguns dias de folga em Dublin durante o feriado de carnaval no Brasil para encontrarmos a mãe do Celo na Espanha. Infelizmente, este feriado lindo e maravilhoso não existe da Ilha Esmeralda, então gastamos dias de férias mesmo. Seguindo sugestão da sogrinha, fomos para a região da Andaluzia e nos surpreendemos positivamente com tudo que vimos, comemos e bebemos. Obrigada, tia! 🙂

Um breve resumo da região…

A Andaluzia tornou-se comunidade autônoma em 1982 e hoje é a mais populosa e a segunda maior da Espanha, tendo Sevilha como capital. Ser uma comunidade autônoma significa ser dotada de autonomia legislativa e competências executivas, podendo ser administrada pelos próprios representantes. Esta região já foi ocupada pelos fenícios, gregos, romanos, visigodos, árabes e por últimos, cristãos.  No século VIII, os árabes atravessaram o estreito de Gibraltar e deram a toda a península ibérica o nome de “al-Andalus”. A dominação árabe durou quase oito séculos e foi magnificamente proveitosa, já que as cidades ganharam mesquitas e palácios impressionantes, bibliotecas riquíssimas de volumes, além de manufaturas de seda e couro. No século XV, os reis cristãos tomaram a região e destruíram boa parte do que os muçulmanos haviam construído. Hoje, a região possui olivais, vinhedos, indústria extrativa e petroquímica, mas vive também de sua cultura, com touradas, dança flamenca e folclore.

PONTOS ALTOS DA REGIÃO (depois de muita pesquisa)

  • Mesquita de Córdoba (para mim, a melhor atração de todas!)
  • Alcazar de los Reyes, em Córdoba
  • Catedral e Giralda, em Sevilha (Dá para comprar com antecedência e evitar as filas enormes)
  • Castelo Alcázar, em Sevilha
  • Museu Arquivo das Índias (não fomos, mas possui mais de 80 milhões de páginas sobre o império espanhol nas Américas).
  • Alhambra, em Granada (ponto turístico mais visitado da região – é preciso reservar com antecedência)
  • Albayzín, em Granada (bairro mouro bem interessante)
  • Mirador San Nicolas, em Granada
  • Juderías, ou bairros judeus, em todas as cidades
  • Cidades pequenas conhecidas como Pueblos Blancos (todas as casas e prédios são brancos…são lindas!)
  • Visitamos a vinícola Luis Pérez, em Jerez de la Fronterra, e saímos de lá encantados. Realmente eles merecem a nota máxima que possuem no TripAdvisor. Fizemos a visita guiada com a Virgínia, que é um amor de pessoa e depois de 2 horas de passeio, fomos surpreendidos com uma degustação de vinhos maravilhosa, não só pelos vinhos, mas também pela comida (tivemos que comprar o azeite deles também!). Tudo isso por apenas 15 euros. Incrível…valeu muito a pena!

Levando em consideração os pontos altos listados acima, organizamos o roteiro desta forma:

Andaluzia

TRANSPORTE

  • Fizemos Madrid – Córdoba e Córdoba – Sevilha de trem. Como estávamos em 3, saiu mais barato comprar a mesa com quatro cadeiras, pagando 88 euros por ela (compramos as passagens no site da Renfe).
  • Fizemos o resto da viagem de carro, pois descobrimos que as cidades menores não tinham estações de trem, assim como o trajeto Granada – Madrid, para nossa surpresa. Pagamos  120 euros para os 5 dias de aluguel com a Hertz e pouco mais 70 euros de Diesel para os 990 km de percurso. Este foi o roteiro que percorremos de carro, olha:

INTERNET

  • Compramos no aeroporto de Madri um chip de 10 euros da empresa Orange, que permitiu que a gente usasse o GPS durante a estrada e a internet para redes sociais e jornais. Acho que vale mais a pena do que alugar somente o GPS nas empresas de aluguel de carro. Usamos o Google Maps e o Waze juntos, porque o segundo mostrava os radares e às vezes outros caminhos alternativos. Ele nos salvou em Granada por exemplo, já que o Google Maps não levou em consideração que algumas ruas eram apenas para moradores e os visitantes que entrassem levariam multas! Atenção, hein!

COMES & BEBES

  • Comemos muito bem em todos os lugares que fomos. Escolhemos os restaurantes de acordo com o ranking do TripAdvisor e com algumas dicas de blogs que lemos. Vou dar mais detalhes dos restaurantes e pratos nos posts de cada cidade.

HOSPEDAGEM

  • Reservamos todos os hotéis pelo Booking.com e pela primeira vez na vida, cheguei no hotel e o quarto não estava pronto para nós. Fora este detalhe, nós adoramos todos os hoteis que escolhemos ficamos. Aqui vai a lista resumida deles (para ver as fotos e saber mais detalhes da estadia, entre nos posts das cidades):

COMPRAS

  • Dá vontade de comprar todo o artesanato deles, porque tem muita coisa bacana com características árabes ou bem espanholas. Acho que nunca fiquei tão animada com a ideia de compras em uma viagem. Deu medo de ultrapassar os 15 kg comprados na Ryanair, mas com muito jeitinho na organização da mala e da mochila, deu tudo certo.

Atenção com Gibraltar!

  • Há algumas pessoas que querem visitar a península, mas não sabem que ela pertence ao Reino Unido. Nós só chegamos até a fronteira, porque estávamos com pouco tempo, mas já deu para ver que os carros e ruas estão adaptados à mão inglesa. Deve ser estranho sair de lá dirigindo do lado contrário.

Para saber mais detalhes sobre todos os lugares que passamos, veja os links que estão no final deste post. Estão bem completinhos! 🙂

Algumas fotos para vocês se empolgarem com a região:

Mesquita de Córdoba
Mesquita de Córdoba
Alcazar de los Reyes Cristianos em Córdoba
Alcazar de los Reyes Cristianos em Córdoba
Catedral de Sevilha
Catedral de Sevilha
Ronda branquinha com seus penhascos
Ronda branquinha com seus penhascos
Alhambra em Granada
Alhambra em Granada
Centro histórico de Sevilha
Centro histórico de Sevilha
Vejer de La Frontera (um Pueblo Blanco)
Vejer de La Frontera (um Pueblo Blanco)

***********************************************************************

Quer saber todos os detalhes da nossa viagem pela Andaluzia, na Espanha? É só clicar nos links abaixo:

***********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração!❤