Search
Search
Close this search box.
Mochilões e Mochilinhas

5 dias em Matosinhos e no Porto

Índice

Passamos 9 dias explorando o Norte de Portugal e contamos tudo aqui. Neste post, você vai saber o que fizemos apenas em Matosinhos e no Porto.

Dia 1 – 25/05/2024 (sábado)

Saímos de Cascais por volta das 12h e no meio do caminho até Matosinhos, paramos para almoçar no restaurante Pedro dos Leitões.

Visitamos pela primeira vez na viagem que fizemos sozinhos e ele fez questão de voltar com as crianças. Comemos super bem, brincamos com as estátuas dos porcos do lado de fora e seguimos viagem até Matosinhos com os pequenos cochilando.

Seguimos direto para nosso Airbnb, descarregamos as malas e depois paramos o carro no estacionamento SABA Marisqueiras, que foi indicado pelo dono do nosso apartamento. Achei a nossa rua, Brito Capelo, bem estranha com muitas lojas fechadas e abandonadas mas felizmente não tivemos maiores problemas.

Como estávamos cansados da viagem de quase 4h de carro, acabamos ficando no apartamento e jantando por lá mesmo, pois levei comidas fáceis de preparar para não precisar ir no mercado quando chegasse. Nem tinha visto que tinha um Pingo Doce logo em frente a nossa casa. 🙂

As crianças ficaram eufóricas com o beliche do quarto delas, mas como não tinha proteção lateral, acabamos colocando os dois colchões na sala e eles dormiram por lá.

Resumo do apê: achei bem arrumadinho e prático, mas senti falta de alguns utensílios de cozinha. A vista não era lá das melhores, porque dava para os fundos dos prédios da rua de trás, mas pelo menos havia cortinas blackout boas e janelas do tipo oscilobatente (que abre para o lado e para baixo). O nosso prédio tinha um elevador velhinho que não tinha portas, que foi um experiência interessante, e apesar de não ter garagem, era bem fácil de estacionar na frente. Como a casa era de fundos e no terceiro andar, não tivemos problemas com barulho. O checkin foi super fácil, pois a chave estava em um locker do lado de fora do prédio.

Dia 2 – 26/05/2024 (domingo)

Acordamos cedo, tomamos café da manhã e nos arrumamos para conhecer Matosinhos com calma. Já tínhamos visitado rapidamente a cidade na viagem que fizemos com meu irmão em 2021, mas agora íamos conseguir explorá-la.

Estava acontecendo a Festa Senhor de Matosinhos e a cidade estava bem cheia por causa disso, mas como como saímos cedo, conseguimos estacionar perto da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, onde estava começando a abrir os estabelecimentos e brinquedos da festa.

Entramos na igreja rapidamente para agradecermos e achei lindíssima toda enfeitada, olha só:

A praça em frente estava cheia de árvores enfeitadas com tricôs e a Juju adorou.

Fomos em direção aos brinquedos e muita coisa ainda estava fechada, mas o carrossel na água estava funcionando e lá foi a Ju toda feliz. O legal é que esta festa é para todos mesmo, porque você não paga nada para entrar e paga apenas o que quiser consumir (brinquedo ou comida). Brincamos um pouco no parque infantil que tinha ali na praça e depois eles quiseram ir no carrinho bate bate e no insuflável gigante que tinha lá. O carrinho bate bate infelizmente não tinha cinto de segurança e a Ju acabou caindo e se machucando, mas por sorte, não tinha mais nenhum carro além do deles porque o parque estava vazio. Atenção aos cintos de segurança!

Paramos para comer Bifanas em um restaurante com mesa do lado de fora no sol e depois deixamos as crianças irem em mais alguns brinquedos apropriados para a idade deles. O que o Paddy mais gostou foi o de jogar dardos nos balões (acertou 2 de 3 em cada vez que jogou) e a Ju adorou os carrosseis de carrinhos rosa. Tomaram sorvete voltando para o carro e saíram de lá saltitantes. Adoro quando consigo proporcionar um dia diferente e feliz para eles, e claro, para nós pais também. ! 🙂 Mission accomplished.

Passeamos de carro pela orla de Matosinhos e fomos conhecer o Parque da Cidade do Porto. Foi uma bela surpresa porque o dia estava bem agradável e o lugar realmente é gostoso de passear, mas infelizmente não conseguimos ficar muito tempo ali porque as bifanas não seguraram muito a nossa fome. Já estava começando um jogo de futebol que os meninos queriam ver, então procurei um restaurante com boas avaliações que tivesse TV e achei fotos da Marisqueira Mariquesira Dom Peixe no TripAdvisor. Liguei para fazer uma reserva pra cima da hora e lá fomos nós jantar e ver o jogo.

Ambiente, comida e atendimento muito bons! Pedimos sardinhas e risoto de camarão e saímos satisfeitos de lá. Paramos o carro no SABA Marisqueira e voltamos a pé pela rua Brito Capelo com suas lojas fechadas até o Pingo Doce, onde compramos algumas coisitas para o café do dia seguinte.

Dormimos super bem! 🙂

Dia 3 – 27/05/2024 (Segunda-feira)

Tomamos café da manhã sem pressa e como o Celo tinha que trabalhar – ele não tirou férias nessa semana – me arrumei para sair com as crianças. O dia estava lindo, então achei que seria uma boa ideia irmos para o parque ou para praia, e quando dei as opções, eles escolheram praia. Eba!

Parei o carro em um estacionamento subterrâneo bem em frente a Praia de Matosinhos e assim que avistei o Lais de Guia, foi para lá que fomos (sempre gosto de ter banheiro e comida por perto…rs). Eles andaram um pouco de patinete no calçadão, mas quando eu disse que podíamos ir para a areia, os dois não pensaram duas vezes e largaram os patinetes. Fomos caminhando até o restaurante, consegui deixar os patinetes guardados lá depois de consumir algumas bebidas, e fomos brincar na areia perto do mar. A praia estava vazia porque tinha um vento gelado, mas como eles estavam bem agasalhados, não foi problema para nós. Aproveitamos bastante o sol e a paz do lugar e quando a fome apertou, voltamos para o restaurante para um lanche matinal de croissants e tostas. Até deixei sorvete antes do almoço! kkk Férias são férias…

Quando nossos amigos disseram que podiam nos encontrar, fomos pegar o carro e dirigir até o parque perto da casa deles. Tive problemas para pagar o estacionamento, que só aceitava dinheiro – why????? – e eu havia acabado de bloquear meu cartão por causa de tentativas erradas de senha, mas no final das contas deu certo e eu achei moedas.

Encontramos eles no Jardim Basílio Teles e as crianças se esbaldaram no parquinho e pudemos matar um pouco a saudade. Quando o cansaço e a fome começaram a bater, decidimos ir almoçar no Norte Shopping e fomos de carro até lá. Os meus até dormiram no caminho, coitados.

Almoçamos e depois eles aproveitaram bastante o parque infantil que tinha lá dentro. Adorei o shopping, porque tinha várias lojas diferentes e mais interessantes do que as lojas do meu querido Cascais Shopping. Lanchamos depois do parque para recarregar as energias e quando deu umas 18h, voltamos para casa.

Preparei uma comida rapidinha para nós e cama!

Dia 4 – 28/05/2004 (terça-feira)

Tomamos café, arrumamos nossas malas e Celo ficou trabalhando enquanto eu levei as crianças para o Parque da Cidade do Porto novamente.

Fomos direto no lago para dar comidas para os patos e peixes, e foi uma diversão só! Acabamos encontrando gansos famintos lá e eles saíram correndo atrás de nós, então imagine meu pânico com esses dois pirralhos. Demos muita risada, mas no final a Ju falou bem claramente: “não quero voltar no parque dos gansos”. Trauma para uma vida inteira? Talvez. kkk

Pegamos o Celo e fomos almoçar no Mercado Municipal de Matosinhos, que é uma graça. Rodamos por ele e quando encontramos o Taberna Lusitana no TripAdvisor com boas avaliações e mesas disponíveis, lá fomos nós. Pedimos pimientos padrón, camarões ao alho e um robalo maravilhoso, que o garçom recomendou que comprássemos de um feirante do mercado. Como não conhecíamos ninguém, ele perguntou se ele podia comprar por nós e nós aceitamos. Eles prepararam o peixe comprado e cobraram uma taxa de 7.50 por isso. No final o peixe preparado ficou em torno de 40 euros, mas estava divino e achamos que valeu a pena! Deu para todos nós e saímos felizes de lá.

Voltamos para casa, Celo trabalhou mais um pouco e saímos logo depois para encontrar nossos amigos em uma quinta que eles alugaram em Redondelo, perto de Chaves.

Contei sobre nossos dias por lá neste post:

Voltando para Matosinhos – 31/05/2024

Voltamos do passeio por Chaves/Redondelo na sexta-feira a noite e fomos direto para o apartamento em Matosinhos que havíamos alugado para toda a semana. Reservamos o passeio da Livraria Lello e World of Discoveries para o dia seguinte, jantamos e dormimos cedo para aproveitar o dia seguinte.

Dia 4 – 01/06/2004 (sábado)

Tomamos café e nos arrumamos para ir conhecer a livraria mais bonita do mundo. Que animação!!! Marcamos para 10h30 e chegamos 10 minutinhos atrasados porque a cidade do Porto estava repleta de obras do metrô e o trânsito estava caótico. Paramos o carro no estacionamento SABA Praça de Lisboa que está no shopping em frente sem stress.

PS. Se você tiver interesse em visitar a Lello, não deixe de reservar com antecedência no site oficial deles. Eles deixam entrar até 30 minutos depois do horário reservado, então atenção!

Nós pagamos o ingresso de 8 euros dedutíveis na compra de um livro – a Ju não pagou – e valeu cada centavo. O lugar é realmente incrível com seus detalhes de madeira nas prateleiras, tetos e com uma escadaria central maravilhosa. Tiramos muitas fotos e no final compramos 3 livros para usar os 3 vouchers que havíamos comprado (só vale 1 voucher por livro).

Passamos no shopping que tem logo em frente e compramos bebidas em uma cafeteria fofa e usamos o banheiro também. Seguimos depois para o parque infantil na praça ao lado que havíamos visto quando estávamos chegando de carro e as crianças puderam curtir o espaço.

Decidimos almoçar no Restaurante Dona Porto que tinha boa avaliação e mesas do lado de fora disponíveis e fomos muito bem atendidos. Pedimos pratos de camarão e bacalhau e as crianças brincaram um pouco de desenhar para aproveitarmos o sol.

Fomos a pé até os Jardins do Palácio de Cristal, pois eu tinha visto que valia a pena ir lá com crianças, e fomos surpreendidos por um grande evento em homenagem ao dia da criança. O parque estava bem animado, com música e muitas atrações para a criançada, mas o que fizemos mesmo foi comer sorvete, sentar na grama, jogar xadrez, brincar no parque infantil e usar o balando todo enfeitado para a festa. Adoramos os bichos soltos pelo parque e o principal, a vista para o Douro. Olha que demais:

Paddy jogou xadrez com um garoto federado de 16 anos e empatou!!! Quanto orgulho do meu pequeno de 6 anos. 🙂

Saímos de lá quando nossos amigos disseram que estavam chegando no World of Discoveries e pegamos um Uber Tesla até lá. Que divertido e diferente andar num Tesla, né? Todos adoraram…rs.

Chegamos no parque temático e alguns minutos depois, entramos todos juntos. Foi uma farra boa ver o museu interativo dos descobrimentos, com exemplos dos barcos usados pelos portugueses nos séculos 15 e 16, cenários dos lugares que eles encontraram, comidas que comiam nos barcos, etc. Chegamos até a atração principal do parque, que é um barco que vai imitando o caminho percorrido pelos portugueses e nem precisamos pegar fila porque a minha amiga tinha uma bebê e por isso tinha prioridade. Era melhor ter pego a fila…rs… já explico.

Sentamos os 9 em 2 barcos seguidos e fomos navegando pelos cenários dos descobrimentos. Quando chegamos em um túnel que tinha imagens e sons de tempestade, a Juju ficou com um pouco de medo, mas depois conseguimos acalmá-la. Para nosso azar, houve uma pane no brinquedo e todos os barcos ficaram travados em seus lugares, e adivinha quem ficou no pior lugar? Nós. 🙁

Só percebemos que havia tido algum problema quando começamos a ver e ouvir as mesmas imagens e sons e depois de 10 minutos ainda estávamos lá. Apareceu depois um senhor para avisar da pane, pedir desculpas por estarmos em um lugar tão desconfortável com duas crianças pequenas e dizer que não havia nada que ele podia fazer por nós porque não era possível desligar os sons e imagens e não conseguia nos tirar dali. O jeito era esperar. Acho que ficamos uns 30-40 minutos ali dentro no escuro com um barulho de tempestade que era muito desagradável, mas felizmente meus pequenos ficaram bem aconchegados com a gente. Quando pudemos sair, nos levaram até a cena sequinte e descemos do barco para uma porta de saída de emergência. Achei uma falha de segurança enorme e obviamente fui reclamar na recepção. Eles me disseram para mandar e-mail para o BOL – comprei os tickets online – para pedir o reembolso e quando eu perguntei se eles dariam alguma recompensa pelo menos para as crianças que ficaram presas, eles ofereceram pedrinhas da loja de baixo. Achei o fim da picada e não pretendo voltar lá. Foi uma grande pena, mas felizmente

Saímos do parque, nos despedimos dos nossos amigos e fomos a pé andando pela Ribeira para encontrar um restaurante gostoso que compensasse a experiência surreal que tínhamos acabado de vivenciar. Celo encontrou o Adega São Nicolau (Porto) no TripAdvisor e como ainda estava vazio e conseguiríamos sentar em uma mesa com vista para o Douro, foi lá mesmo que fomos. Comemos camarão e carne ensopada e depois pegamos um taxi até nosso estacionamento.

Voltamos para casa, tomamos nossos banhos e cama!

No dia seguinte, fizemos o checkout do apartamento e dirigimos até Cascais, parando mais uma vez no Pedro dos Leitões para deixar o maridão feliz.

Reserve Passeios no Porto

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter