Dia 26/11/2016 – sábado

Começamos o dia na cidade de Lone Pine no motel Dow Villa, lugar que escolhemos para passar a noite anterior. Chegamos na sexta com o dia escurecendo, compramos alguns lanches no mercadinho na rua principal e ficamos no conforto do quarto descansando e nos preparando para finalmente cruzarmos o tão famoso e “assustador” Death Valley (Vale da Morte, em português).

Fizemos o checkout por volta de 10h, passamos no drive-thru do MC Donald’s para comprarmos o café da manhã e fomos abastecer o carro antes de pegarmos a estrada para o DV. Paramos em um posto na rua principal da cidade e ficamos apreciando a beleza do Mount Whitney enquanto comíamos nosso breakfast nem um pouco saudável.

dsc09262

Começamos a dirigir em direção ao DV e a paisagem foi mudando lentamente e sempre nos deixando boquiabertos. Para nossa supresa, vimos muitos carros circulando pelas estradas e então aquela imagem que tínhamos de solidão ao longo do deserto foi saindo aos poucos da nossa cabeça. Não vou ficar me estendendo muito na descrição da beleza da estrada (de nada…rs), então vamos direto às fotos:

Isso tudo que mostrei aí em cima foi antes de passarmos pela entrada oficial do parque, onde eles pedem encarecidamente para que você saia da estrada, estacione o carro na lateral de uma casinha e entre lá para pagar a taxa de entrada (25 doletas). É claro que nós fizemos o que eles mandaram, mas vimos algumas pessoas passando sem pagar. Não sei exatamente qual a multa (nem me interessa, pq sou totalmente contra esse tipo de postura…rs), mas já adianto que eles nos deram um papel para colar no vidro da frente do carro, ou seja, deve haver alguma fiscalização.

Eles nos deram um mapa do parque com as atrações (tem muita coisa para fazer por lá – dê uma olhada nesse link) e nos indicaram as melhores paradas para o nosso dia corrido. Montamos o nosso  roteiro ali na hora e fizemos a primeira parada no estacionamento da trilha para a Red Cathedral. 

dsc09330

Na placa dizia que o trajeto era 2 milhas (3.2 km) ida e volta, mas eu duvidei na hora e continuo duvidando… rs Acho que é muito mais, talvez porque o sol seja bem forte (Duh – estamos em um deserto!), há uma boa inclinação na ida e também porque o trajeto é em zigzag. A paisagem da trilha é bem legal e a parte final dela é bem perrengue, principalmente se você quiser subir nas rochas para ver um visual mais amplo do lugar. Nós fizemos isso e quase nos estabacamos na descida, mas o que importa é que valeu a pena e que a gente faria de novo. Olha só:

dsc09342

Voltamos para o carro imundos de areia e dirigimos até a estrada Artist Drive, indicada também pelo pessoal do parque. As paisagens são muito lindas MESMO e dá para parar em um lugar para descansar e apreciar a vista de um cânion de cima. Essa estrada é paralela à estrada principal e só tem uma mão que vai no sentido Nevada – Califórnia, ou seja, se você fizer esse mesmo caminho que nós fizemos (Califórnia – Nevada), você vai perder um pouco de tempo tendo que pegar a estrada principal novamente, mas vale a pena!

dsc09365

dsc09373

Continuamos pela estrada principal por mais algum tempo (é muito chão, gente, sem brincadeira!) e paramos em um lugar chamado Badwater Basin, onde está um grande salar, ou seja, naquele lugar há milhares de anos atrás existiu um oceano e agora só tem o sal. É bem bacana andar pela trilha, mas não é tão emocionante quanto o Salar do Atacama ou Salar de Uyuni (esse eu ainda não conheço, mas já vi fotos, né!).

dsc09387

dsc09389

Quando começou a anoitecer nós já estávamos no finalzinho do parque, ou seja, foi praticamente o dia inteiro cruzando o deserto. Levamos muita água e alguns lanches no carro, porque realmente não tem nenhuma infra estrutura lá dentro. O sinal do celular não pegou de jeito nenhum, mas por causa da grande quantidade de turistas circulando, eu não acho que seja o fim do mundo a ponto de você morrer lá caso seu carro quebre (nós tínhamos essa imagem nas nossas cabeças).

Resumindo: Leve bastante água, dirija pelas estradas indicadas obedecendo os limites de velocidade e faça uma revisão do carro antes entrar por lá. Curta a beleza e imensidão do lugar sem se preocupar com fotos e claro, quando lembrar, tire algumas para guardar de recordação. 🙂

Depois que saímos do parque, dirigimos por quase 2 horas até Las Vegas e vou contar tudo sobre lá no próximo post.

**********************************************************************

Acompanhe todos os detalhes da nossa viagem de duas semanas pelos EUA (Nevada e Califórnia), clicando nos links abaixo:

  • Resumo das 2 semanas por Nevada e Califórnia – veja mais detalhes neste post
  • 1 dia e meio em São Francisco – veja mais detalhes neste post
  • 2 dias e meio no Yosemite Valley – veja mais detalhes neste post
  • 1 dia no Death Valley – veja mais detalhes neste post
  • Uma semana em Las Vegaspost com detalhes em breve

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração!❤