Search
Search
Close this search box.
Mochilões e Mochilinhas

Conhecendo Valeta, a capital Maltesa, e Sliema

Índice

Saímos de Cascais no sábado, dia 17 de junho de 2023, para pegarmos o vôo da Ryanair em Lisboa por volta das 19h30. Nosso vôo original comprado no início de fevereiro era às 18h, mas a empresa fez uma alteração e nós aceitamos depois de pesquisar a concorrência e ver que estava tudo bem mais caro.

Jantamos cedo no aeroporto com as crianças e embarcamos pontualmente com destino a Malta. O vôo durou 3h30 e foi chatinho com a Juju inquieta o tempo inteiro, mas pelo menos o Paddy dormiu e conseguimos nos revezar com a baixinha.

OBS: Este post faz parte de uma série de artigos sobre uma viagem de 1 semana por Malta. Leia o resumo da viagem toda aqui.

Chegando em Malta

Quando saímos do saguão do aeroporto em Malta, andamos para a esquerda em direção ao ponto de Uber indicado no meu guia. Lá pedimos um carro e apesar do tempo de espera no aplicativo ser 3 minutos, nosso motorista chegou quase 20 minutos depois por causa de algum problema no trânsito. Não entendemos muito bem o que ele explicou com seu inglês carregado de Bangladesh, Índia, Paquistão ou similar….rs

Chegamos no nosso hotel 115 The Strand Hotel by NEU Collective (nota 8.3 no Booking) em Sliema sem problemas e gostamos bastante da recepção toda moderninha. O check-in foi super rápido porque meu irmão já tinha adiantado a nossa parte e como era quase 1h da manhã, fomos direto para o quarto dormir para aproveitar o dia seguinte.

Não gostamos muito do quarto sem vista, apertado e sem cama extra para o Patrick, mas no dia seguinte consegui que colocassem uma para ele e não foi preciso dormir tão agarradinho mais (apesar de eu ter adorado!).

Domingo – 18/06/2023

Dia de conhecer Valeta, a famosa capital Maltesa!

Fomos acordados por nossos mini humanos, tomamos um belo café da manhã com meu irmão e o namorado, e depois saímos para passear.

Ferry de Sliema até Valeta

Atravessamos a rua em frente ao hotel e andamos pela orla até o píer de onde saía o barco para Valeta. Fiquei impressionada com o calor que estava fazendo! Faz tempo que a gente não sente 30 graus na pele morando em Cascais, então minha água termal serviu para refrescar todo mundo.

Compramos os ingressos do ferry de ida e volta (2.80 por pessoa) e fizemos a travessia de cerca de 15 minutos no andar de cima, com o sol em nossas cabeças. Todos nós adoramos o passeio, principalmente as crianças. O visual é incrível!

Valeta

Colocamos os pirralhos no carrinho e fomos explorar a cidade, que para nossa surpresa estava vazia, vazia. Será que é porque era domingo? Não sei ao certo, mas achei ótimo…rs.

Curiosidades

Alguns fatos interessantes sobre a dita cuja:

  • A cidade foi construída em 1565 depois do Cerco de Malta, que foi um episódio crucial da história do país, quando os Cavaleiros Hospitalários de São João resistiram bravamente ao cerco do Exército Otomano. Foram 6 mil homens contra 40 mil, e a minoria venceu.
  • Foi declarada Patrimônio Mundial da UNESCO em 1980, devido ao seu valor histórico e arquitetônico.
  • Ela possui apenas 0,8 km² de área, tornando-a uma das capitais mais pequenas do mundo.
  • Foi Capital Europeia da Cultura em 2018.
  • Valeta é conhecida por suas varandas coloridas, chamadas de “gallarijas”, que adornam muitos edifícios da cidade.
  • Ela serviu como cenário para várias produções cinematográficas famosas, incluindo “Gladiador” e “O Assassinato no Expresso do Oriente”.
  • Há cerca de 6 mil pessoas vivendo ali.

St Johns Co Cathedral

Seguimos o mapa do nosso guia e fomos primeiro conhecer a St Johns Co Cathedral, mas tivemos que ser rápidos pois ia começar uma missa em poucos minutos. Construída entre os séculos XVI e XVIII, ela tem uma magnífica fachada barroca e um interior deslumbrante. Suas paredes são adornadas por obras de arte e afrescos espetaculares, criados por alguns dos maiores mestres, como Caravaggio. Ficamos impressionados com a beleza do chão também.

Olha que linda:

Upper Barrakka Gardens

Depois de subirmos algumas ladeiras e descermos outras, chegamos no Upper Barrakka Gardens e nos surpreendemos com um Eco Festival rolando, com barracas, música e uma vibe bem gostosa. Apreciamos as vistas de diferentes miradouros, tiramos muitas fotos, tomamos umas bebidinhas, compramos sorvetes para as crianças e borrifamos a água termal para refrescar um pouco. Êta calor!!

Seguimos andando em direção ao nosso próximo destino, a Santa Enfermaria de Valeta, e fiquei irritada com as calçadas horríveis para carrinhos de bebê/cadeirantes. Tivemos que andar muitas vezes pelas ruas no meio dos carros, o que não foi nada tranquilo com uma criança de 5 anos que às vezes queria dar umas corridinhas. Resumindo: não é uma cidade baby friendly..rs.

Santa Enfermaria de Valeta

Quando chegamos na atração, fomos informados de que a mesma estava fechada por causa de uma conferência. Infelizmente o Google Maps não sabia disso e nos deixou atravessar a cidade para ver a atração que estava “aberta”. Foi uma pena, porque eu queria muito conhecer a ala principal da enfermaria com 155 metros de comprimento, que foi a maior da Europa no momento de sua construção. As fotos que vi no Google são impressionantes!

Um resumo do local: Fundada em 1574, a enfermaria originalmente servia como um hospital para os Cavaleiros de São João e posteriormente foi expandida para atender também a população local. Ao longo dos séculos, a Santa Enfermaria tornou-se conhecida por sua dedicação em fornecer cuidados de saúde de qualidade e caridade aos necessitados.

Almoçando em Valeta

Saímos da entrada da Enfermaria e fomos à procura de um restaurante por perto. Passamos pela Wuestenwinds Beach, uma praia simpática com muitas casinhas coloridas que eu acho que eram de pescadores, e chegamos até o restaurante Alexander´s by Zizka, que felizmente tinha mesa para nós.

Ele fica bem na entrada do Lower Barrakka Gardens e seu cardápio tem várias massas, algumas até que eram especialidades de Malta. A minha infelizmente veio muito apimentada para meu gosto, mas eu provei as outras pedidas e gostei bastante. Demos o azar de ter um garçom mal humorado por perto e o sol em uma parte da mesa, mas no final o saldo foi positivo.

Lower Barrakka Gardens

Passeamos depois no jardim ao lado, o Lower Barrakka Gardens, tiramos fotos e seguimos passeando pela cidade.

O calor estava tão desagradável que achamos melhor voltar para o hotel e curtir a piscina. Passamos por uma praça bem arborizada, bem em frente à Biblioteca Nacional, e adoramos a vibe com vários bares e cafés com mesas do lado de fora, artistas de rua, etc. Olha que bacana:

Ferry de Sliema até Valeta

Caminhamos em direção ao píer do ferryboat e para nossa sorte, assim que chegamos, tinha um barco chegando de Sliema. Achamos a vista de Sliema bem bacana também, mas nem se compara à vista de Valeta, claro.

Sliema

Beach Club do hotel

Fomos direto para o beach club em frente ao nosso hotel, o Aqualuna Malta, e meu irmão conseguiu pegar espreguiçadeiras ótimas para nós quando menos esperava. Juju continuou dormindo no carrinho mesmo com a música badalada, para minha alegria, meu filho se jogou na piscina com seus óculos de natação e eu pude finalmente relaxar com uma bebidinha e pés para cima enquanto tomava sol. Vidão… Pedimos petiscos e bebidas, tomamos banho de piscina para refrescar e só saímos quando fecharam a piscina para todos. Foi bom enquanto durou!

Cobertura do hotel

Atravessamos a rua e subimos para a cobertura do hotel para ver a vista. Wow!!! Espetacular.

Ficamos descansando nas espreguiçadeiras e depois na jaccuzzi até ser a hora de nos arrumarmos para jantar. Moleza.

Jantando em Sliema

Perguntamos na recepção sobre restaurantes com culinária maltesa e o recepcionista nos deu a mesma dica do meu guia: Ta Kris.

Fomos andando até lá sem ter muita noção do que veríamos, e ficamos surpresos com a energia de Sliema. Quanta badalação, quanto restaurante maneiro! Ficamos bem animados com o que vimos.

Chegamos no restaurante maltês e ele estava lotado, assim como vários outros depois dele, mas conseguimos felizmente uma mesa ótima no Tiffany´s Bistro. Comida deliciosa, atendimento excelente, vibe gostosa. Adoramos!

Voltamos a pé para o hotel e cama. Fiquei impressionada como as crianças aproveitaram o dia! Que orgulho dos meus pequenos viajantes. 🙂

OBS: Este post faz parte de uma série de artigos sobre uma viagem de 1 semana por Malta. Leia o resumo da viagem toda aqui.

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Instagram
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter