1°dia – quinta (19/05/2011)

Parti de Buenos Aires por volta das 22h do dia anteior (veja mais detalhes aqui) em um ônibus que só tinha 2 assentos vagos quando fui comprar a passagem na rodoviária – um ao lado do banheiro e outro bem na frente, logo acima do motorista. Escolhi o lugar da frente e achei o máximo ver tudo pelo vidrão enorme.

Depois de 8 horas muito bem dormidas graças a uma poltrona bastante reclinável e ao jantar delicioso que me satisfez, acordei assim que cheguei na rodoviária de Córdoba. Como estava meio cedo e o mapa do meu guia não tinha muitos detalhes da cidade, decidi abrir a mão e peguei um taxi até o albergue. Fiquei hospedada no Córdoba Hostel, que achei bem localizado pelo preço. Fiz checkin, tomei banho, deixei a minha mochilona no quarto e fui conversar com o recepcionista, muito gente boa por sinal, que me deu um mapa decente e várias dicas do que fazer.

Antes de falar sobre o meu passeio, aqui vai o mapa com as principais atrações que visitei em Córdoba, Alta Gracia, Villa Carlos Paz e Villa General Belgrano:

Saí andando pela cidade e achei tudo muito limpo e organizado, apesar da grande quantidade de estudantes circulando. Me disseram que a universidade da cidade é considerada uma das melhores do país, então por isso que a cidade é considerada universitária.  Passei pela Plaza España, que ficava ao lado do meu albergue, depois pelo Parque Sarmiento, bem bonito por sinal,  e depois entrei no Zoológico, que apesar de menos organizado que o de BsAs, tem animais mais interessantes. Update: lendo este post depois de 5 anos, não entendo porque fui em tantos zoos nessa viagem para Argentina…Hoje em dia pago para não ir!

Depois do Zoo, entrei no Museo Provincial de Ciencias Naturales e curti as exposições de história natural. Estava tendo uma excursão de criancinhas de uns 5 anos e achei eles fofinhos falando espanhol!

Entrei em seguinda no museu, o Emilio Caraffa, bem bonito mas com uma exposição muito bizarra para os meus padrões. Quinze minutos depois de entrar, já estava atravessando a rua aliviada…

Andei, andei, andei, passeei por tudo na cidade… Plaza Sarmiento, Plaza San Martin, Cabildo, Catedral de Cordoba, Igreja dos Cappucinos, Paseo de las Flores etc. Tudo muito bonito, com arquitetura interessante, e o melhor? Sem brasileiros causando tumulto. Isso Bueno Aires tem aos montes…

dsc05135

Tomei sorvete no Freddo deles, o Grido Helado, que pra mim é tão bom quanto a sorveteria de Buenos Aires. Recomendo o sorvete de doce de leite! 🙂

dsc05125

No meio do passeio, sentei para lanchar e tomar um chopp no Café de la Paix, bem perto da Catedral, e me trouxeram um baita chopp, de sei lá, 500 ml e um sanduba até pequenininho se comparado à bebida. Até pedi um menor, mas não deu pra trocar…tive que tomar tudo para não desperdiçar…

dsc05145

Parei em uma doceria recomendada por um local e comprei alguns alfajores para passar logo o efeito do álcool. (não consigo lembrar o nome, mas lembro de ser bem grande e em uma praça)

dsc05151

Continuei andando e conhecendo o resto da cidade, até que parei no Paseo del Buen Pastor para apreciar o show de águas que acontece de hora em hora, com muitas pessoas apreciando também. Que qualidade de vida, gente! Eu tive o feeling que as pessoas de Córdoba são mais felizes do que em Buenos Aires, porque a cidade é menos estressante (não ouvi 1 buzina em todo o dia de passeio) e tudo parece funcionar melhor. Fiquei lá até anoitecer, lanchando mais bobagens e lendo o guia para planejar o dia seguinte…uma delícia. Voltei para o albergue e chapei totalmente na cama.

 2° dia – sexta (20/05/2011)

Acordei, tomei banho e saí para tomar café da manhã fora do albergue (não tinha neste) e comprar a passagem de ônibus da empresa para Alta Gracia, a cidade onde o Che Guevara morou durante sua infância. Ele tinha problemas respiratórios e a cidade é conhecida pelo seu ar puro, então ele se mudou de BsAs para lá bem pequeno ainda com sua família. Cheguei na rodoviária de Córdoba e comprei a passagem da empresa Sarmiento sem muita dificuldade para um ônibus que ia sair em 10 minutos. Se tivesse planejado, não teria dado tão certo…rs.

Depois de quase 1 hora de estrada dentro deste  ônibus bem confortável, cheguei até Alta Gracia. Que cidade pacata! Quase ninguém na rua e nos jardins das casas…Me pareceu uma cidade onde os moradores de Córdoba têm casa de final de semana, sei lá.

Saí andando pela cidade com o mapinha na mão em busca do Museu Casa do Che Guevara. Passei por várias casas lindinhas até encontrá-lo. O museu é na própria casa onde o Che viveu quando pequeno e como todo museu, conta toda a sua história com muitas fotos, cartas e objetos… super envolvente.

Saí de lá em direção à rodoviária e aproveitei para pegar um ônibus da mesma empresa Sarmiento para Villa Carlos Paz, porque ainda estava bem cedo. Depois de 40 minutos de viagem, cheguei na cidade turística mais visitada da região de Córdoba, conhecida pelos esportes aquáticos. Ao chegar lá, passei no centro turístico e me informei das atividades da cidade, mas porque estava em baixa temporada, não tinha nada funcionando. Passeei ao redor do lago e tentei pegar o barco que faz o tour por ele, mas como não tinha demanda,  eles nem abriram o quisque de compra de passeios. Até tinha um cassino do lado do lago, mas com o sol a pino, quis ir em busca de atividades outdoor.

Achei um ônibus turístico chamado Complejo Aerosilla que passou pelos pontos principais da cidade e foi até o o tal complejo. Neste lugar existem diversas atividades, como Tirolesa, Tiro ao Alvo, Trem, Aquário, Quadriciclos, enfim, várias coisitas divertidas, mas estava fechado por ser baixa temporada. Continuei no ônibus e a parte auge foi passear pela orla do lago, perto do pôr do sol, parando para tirar fotos em todos os ângulos possíveis. Que passeio gostoso…

No final do passeio, voltei para a rodoviária da cidade e comprei passagem de volta para Córdoba. Ao chegar na cidade, sentei no Parque Sarmiento, bem perto da Plaza España e fiquei apreciando os artistas fazendo malabarismos diversos. Depois fui para o albergue e conheci duas garotas, uma argentina e uma holandesa. A argentina estava indo embora naquela noite, então decidimos sair para comer uma pizza até o horário do seu ônibus. Depois saí com a holandesa em busca de uma night cordobesa, mas nossa tentativa foi um fracasso. Saímos por volta das 23h e conseguimos entrar em diversas boites de graça, simplesmente porque todas estavam absolutamente vazias. As nights começam por volta das 2h, 3h da manhã e a gente decidiu não esperar esse tempo todo. Sentamos em um bar na Av Canada e tomamos umas boas Quilmes. Voltamos andando para o albergue e dormimos como pedras.

dsc05402

 3º dia – sábado (21/05/2011)

Acordei, fiz meu checkout deixando a minha mochila no depósito do albergue, tomamos café da manhã no caminho para a rodoviária e fomos comprar passagem de bus para Villa General Belgrano, a cidade da Oktoberfest (!!!) argentina. Que estrada linda! Lagos e montanhas com um céu de brigadeiro…

dsc05405

Chegamos na cidade, que é totalmente colonização alemã, e fomos passear pela rua principal. Diversos bares e restaurantes, todos com decoração caprichada e bem cheios, se levarmos em consideração a baixa temporada. Subimos em uma espécia de torre da cidade, de onde deu para ver a cidade de cima, bem bonitinha por sinal.

dsc05415

Visitamos uma fábrica de cervejas e decidimos subir o Cerro de La Virgen, que fica bem na saída da cidade, do outro lado da estrada. É uma subidinha boa, com trilhas bem definidas, cercadas de vegetação seca. O visual lá de cima é maneiríssimo e a estátua da virgem está lá, com várias lendas..rs

Depois do passeio, já exaustas, decidimos parar em um restaurante para almoçarmos e apreciarmos as bebidas locais. Paramos em um que não me lembro o nome =\, mas que tinha uma comida bem boa e um chopp caseiro delicioso.

dsc05434

Depois de lá, pegamos o ônibus de volta para Córdoba, que pegou fogo no motor no meio do caminho. A sorte é que paramos em um lugar meio movimentado, então ficamos esperando o próximo bus até Córdoba. Quando chegamos lá, passamos de novo no Paseo Buen Pastor para ela  ver o show de águas. Voltamos para o albergue, tomei banho em um banheiro chechelento para pessoas que fazem checkout e fui pegar o último bus para Mendoza, que saía 23:30 (esta passagem eu comprei no albergue com a ajuda do recepcionista gente boa). Quis economizar na passagem e comprei o SEMI CAMA, que a cadeira só reclina uns 30º, então a viagem de 10h foi mega desconfortável. A sorte é que não tinha ninguém do meu lado, então acabei deitando nas duas cadeiras. A pior parte foi passar frio no ônibus, porque meu mochilão com roupas mais quentes ficou no bagageiro. Lição aprendida: Levar sempre casaco nessas viagens longas! =D

**********************************************************************

Quer saber tudo sobre minha viagem de 30 dias pela Argentina e Chile? É só clicar nos links abaixo:

**********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração! ❤