Dia 1 – sábado (19/12/2015)

Pegamos um ônibus da empresa 1001 na rodoviária Novo Rio às 20h34 e chegamos em Búzios pouco depois de meia noite. A família do Celo já estava lá e eles nos pegaram no ponto de ônibus (acho que não dá para chamar de rodoviária), que fica no centro da cidade. Estávamos com fome, mas todos os restaurantes acessíveis por carro estavam fechados. Acabamos entrando no Porto da Barra, que é um complexo com vários restaurantes bacanas, e depois de passarmos em vários deles, entramos no Zuza, que era o único aberto.

O restaurante é super transadinho, com decoração estilosa, e como era de se esperar, os preços são bem salgados. Como não estávamos com muita fome, optamos por pedir várias entradas, entre elas croquetes, ceviche, carpacio e canapés. Todas estavam ótimas, então é bem possível que os pratos principais sejam bons também.

Fomos para o nosso hotel, o Casa da Praiaque fica na praia de Geribá e apesar da hora, conseguimos fazer o nosso check-in sem problemas. A pousada tem duas casas que estão separadas por uma rua, mas a decoração é a mesma, então é bem fácil reconhecê-las. Todos os quartos têm ar condicionado, frigobar e  chuveiro elétrico. Não é luxuosa, mas tem um toque familiar que nos faz sentir em uma casa de praia, e o melhor, é muito perto da praia!!! Ótimo custo-benefício, na nossa opinião.

DSC08693

DSC08691

DSC08598

DSC08599

Uma breve explicação de Búzios

Para quem não a conhece, Búzios é o destino de praia mais badalado do estado do Rio de Janeiro. Existem inúmeras pousadas, hoteis e até resorts, além de casas de praias super luxuosas, mas é possível encontrar casas simples na região do centro. A região da Praia do Canto é onde está a maior parte do comércio e a famosa Rua das Pedras, com lojas de todos os tipos e restaurantes bacaninhas. Um passeio por ela até a Orla Brigitte Bardot (Praia da Armação) é obrigatório, na minha opinião, principalmente à noite. As praias por perto (Armação, Ossos, Azeda, Azedinha e João Fernandes) são facilmente acessadas a pé, mas se você preferir, há barcos que circulam por elas que não são tão caros (preços em uma foto no 3º dia). As praias de Geribá, João Fernandes e Ferradura são as mais famosinhas, mas por estarem longe uma da outra, o ideal é circular por elas de carro. Se você estiver com o seu, tenha paciência para estacionar e saiba que em cada uma delas você terá que pagar uma taxa para um guardador que não é da prefeitura. Se não estiver, você pode fechar passeios nas agências de turismo da cidade e circular por elas de bugre (aquele carro sem teto e janelas), algo bem comum por lá. As praias com mar mais agitado são Geribá, Brava, Tucuns e Rasa, enquanto as outras costumam ficar tipo piscina. O ideal é que você leve sua barraca e cadeiras, porque em algumas praias não há aluguel ou se há, é o olho da cara. Ah, para quem tem interesse, a praia Olho de Boi é de nudismo!

Dia 2 – domingo (20/12/2015)

Tomamos um café da manhã bem reforçado na pousada e fomos direto para Geribá. Montamos nossa barraca e passamos boa parte do dia relaxando na praia, como manda o figurino.

DSC08605

DSC08608

Saímos de lá famintos e fomos direto para a Praia Brava, pois a minha sogra disse que tinha um restaurante ótimo com uma vista bem legal, o Rocka Beach Lounge & Restaurant. 

DSC08622

Ele realmente tem uma vista sensacional da praia e vários ombrelones com colchões para as pessoas ficarem confortáveis. Quando nós chegamos, todos os ombrelones estavam ocupados e nós acabamos sentando no restaurante mesmo. Pedimos ceviches e carpacios de entrada e os peixes do dia que estavam ótimos! Tudo com muita música boa, bebida gelada, brisa gostosa e uma vista linda. Recomendo muito!!!

Saímos de lá e paramos o carro perto da Praia dos Ossos, pois queríamos caminhar pela orla enquanto o sol se punha. Que visual! Fomos até a Rua das Pedras e depois voltamos direto para o hotel.

DSC08635

DSC08642

DSC08651

DSC08653

DSC08658

DSC08678

A famosa estátua da Brigitte Bardot
A famosa estátua da Brigitte Bardot

DSC08685

Dia 3 – segunda (21/12/2015)

Tomamos o café da manhã do hotel e seguimos de carro para a Praia de Ferradura. Alugamos uma barraca + 2 cadeiras por 25 reais, mas como pedimos um petisco de 40 reais, a barraca saiu de graça. Que delícia de praia!

DSC08702

Saímos de lá e passamos na Praia do Forno, pois sabíamos que tinha um lugar de ostras ali, mas quando chegamos lá, a prefeitura estava se preparando para demolir o único restaurante da praia. Sem ostras para a gente, mas a praia pareceu ótima (e o melhor, vazia!).

DSC08712

DSC08704

Voltamos para o restaurante do dia anterior (Rocka), pois tínhamos visto ostras no cardápio, mas quando estávamos fazendo o pedido, a garçonete nos avisou que estava em falta (e nós tínhamos perguntado antes!). O jeito foi comer as mesmas entradinhas deliciosas do dia anterior (que coisa chata…rs.)

Dirigimos até a Praia de João Fernandes, mas como sempre, ela estava bem cheia. Os restaurantes à beira mar ofereciam os mesmos pratos, só que com preços para turista, sabe?

DSC08718

Achamos uma grande furada e seguimos de carro para a Praia dos Ossos, onde tínhamos visto alguns restaurantes interessantes no dia anterior.Tentamos ir no L’escalerestaurante bem avaliado de um chef francês, mas ele estava fechado. Acabamos indo no restaurante Bonfim, que tinha uma vista ótima da praia. Pedimos os peixes do dia e achamos tudo ótimo. Eles só pecaram em trazer os pratos principais menores antes do peixão que dividi com o Celo. Tirando isso, nota mil.

DSC08724

DSC08725

Caminhamos até as Praias Azeda e Azedinha e vimos um pôr do sol lindo! Para terminar o dia em alto estilo, tomamos sorvetes ótimos da Sorvete Itália e passeamos pela Rua das Pedras sem pressa.

DSC08720

DSC08656

DSC08729

DSC08733

DSC08751

No meio do passeio pela Rua das Pedras, nós decidimos parar para comer crepes de chocolate no restaurante Chez Michou. Que delícia! (Ah, eles só aceitam dinheiro!)

DSC08761

DSC08762

Dia 4 – terça (22/12/2015)

Tomamos café da manhã e pegamos o carro rumo à Arraial do Cabo, uma cidadezinha que fica a 1 hora de Búzios. Arraial é bem mais humilde, mas possui as praias mais lindas que eu já vi no Rio de Janeiro. A água azul turquesa é tão incrível que faz você ignorar a temperatura geladíssima da água e mergulhar com tudo. Só para você ter uma ideia do paraíso que é, lá é considerado um dos melhores lugares para fazer mergulho no Brasil. Tem que ir, né?

Nós dirigimos até a Praia do Pontal, onde o Celo tinha casa de praia com a família quando era mais novo. Praia linda, com mar bem agitado e muito, mas muito vento. Dá uma olhada:

DSC08797

Depois seguimos para o Pontal do Atalaia, um morro que tem na costa que tem uma vista linda das praias. É parada obrigatória para apreciar a beleza da região.

DSC08806

DSC08805

De lá, dirigimos até o estacionamento das Prainhas, a praia continental mais linda de Arraial, na minha opinião (acho a Praia da Marinha a mais linda de todas, mas só dá para ir de barco). Nós pagamos R$10 para estacionar lá e a cobradora da prefeitura nos avisou que o ticket era válido para qualquer praia durante todo o dia. Melhor que Búzios, né? Como ela nos avisou que a praia estava bem cheia, nós paramos o carro na primeira vaga que vimos. Andamos por quase meia hora até chegarmos à escada que leva até a praia. Que vista e que cansaço! 🙂

DSC08825

DSC08827

DSC08828

DSC08834

Descemos a escada já exaustos e pegamos a primeira barraca disponível. Infelizmente, eles colocaram muitas mesas e cadeiras de plástico para alugar, então as pessoas que querem apenas pegar sol ficam com o visual da praia prejudicado, já que todo mundo fica mais alto, sabe? Chato isso, mas para quem quer comer, acho que vale a pena.

DSC08837

Esta praia era super vazia no passado, porque só dava para chegar até ela a partir de uma trilha ou então por barco. Havia até uma duna de areia onde as pessoas faziam sandboard, que estava sempre vazia e era bem legal. Agora com a escada enorme (e horrível) que colocaram, o acesso ficou bem mais fácil e infelizmente a paz do lugar sumiu. Neste dia que fomos, o mar estava muito agitado, mas o normal dali é ser uma piscina. Azar nosso e das centenas de pessoas que ali estavam. Pelo menos o azul continua lindo…

Depois de algumas horas relaxando, tomamos coragem para subir a escadaria e chegamos mortos no carro. Decidimos parar para almoçar no restaurante Loucura Marinha, bem perto dali, que é bem avaliado no TripAdvisor e tem uma vista espetacular da cidade de Arraial. Dá só  uma olhada:

DSC08849

DSC08854

DSC08855

Pedimos pastéis de camarão com catupiry e um peixe para 4 pessoas com vários acompanhamentos. Tudo delicioso!!! Ah, eles não aceitam cartão de crédito, apenas débito.

Voltamos para Búzios, descansamos um pouco no hotel e saímos mais tarde para jantar no Pimenta Síriaum restaurante árabe perto da Rua das Pedras que é um dos melhores da cidade (#4 atualmente). O irmão do Celo é amigo do dono e nós fomos super bem atendidos (acho que todo mundo é, pelo que reparei). Eu pedi quibe frito (a única comida árabe que eu gosto) e não gostei tanto assim, mas os outros pratos que o pessoal pediu estavam bem bons, segundo eles. Vale ir para experimentar, até porque os preços não são caros não!

DSC08864

Dia 5 – quarta (23/12/2015)

Acordamos cedo e fomos caminhar até a Praia de Ferradurinha, enquanto o sol ainda estava fraco. Fomos pela praia de Geribá mesmo e depois pegamos uma ruazinha até chegarmos lá. Esta praia é bem pequena e estava bem vazia naquele horário, mas eu acho que deve ser bem tranquila sempre. Um casal de noivos estava até fazendo um ensaio de fotos…coisa mais linda!

Chegando em Geribá
Chegando em Geribá
Geribá vazia, vazia...
Geribá vazia, vazia…

DSC08767

DSC08770
Pescador chegando em Geribá
Geribá vazia, vazia
Geribá vazia, vazia
DSC08776
Ferradurinha
O amor é lindo!
O amor é lindo!

Quando a fome começou a apertar e o sol começou a ficar mais forte, nós voltamos para tomar café no hotel. Depois voltamos para a Praia de Geribá e ficamos fazendo hora até meio dia, horário do nosso check-out. Aproveitamos cada segundinho de praia!!!

Quando estávamos chegando em Niterói, a minha sogra sugeriu que fôssemos almoçar no restaurante Gruta de Santo Antônio, que é considerado um dos melhores restaurantes do Rio de Janeiro e o melhor de comida portuguesa. Ficamos um tempo na fila de espera, porque estávamos em 5, mas valeu cada segundo. Pedimos os 2 pratos de polvo, além de bolinho de bacalhau, e achamos tudo delicioso. O atendimento foi ótimo também…

Foi perfeito para fechar a viagem com chave de ouro. 🙂

DSC08868

Muitos prêmios!
Muitos prêmios!
Delícia!
Delícia!

***********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração! ❤