A maioria das pessoas que vai à República Tcheca só visitam Praga, sua capital, e normalmente passa 3 ou 4 dias por lá. Nós decidimos ficar uma semana no país por causa de uma tcheca muito especial que eu conheci na fila do banco no Brasil há quase 10 anos: a Zuzana.

A Zu mora em Zlín (região da Morávia), que fica a umas 3 horas de distância de Praga, ou seja, do outro lado do país. Como queríamos muito ir a Praga e conhecer também o seu cantinho, combinamos de fazer o mais corrido no início, para depois ficarmos mais livres.

Praga-Zlin

Tendo isso em mente, montamos o seguinte roteiro:

Roteiro Rep Tcheca

Vou dividir esse post em duas partes, sendo a primeira dedicada apenas à Praga e a segunda dedicada à região da Morávia. Acredito que vá ficar mais organizado e se você quiser só saber de Praga, não vai precisar ler todo o resto, né… 🙂

RESUMÃO DE PRAGA

A região histórica da cidade é realmente LINDA e para nossa surpresa, muito limpa e organizada.  As ruas são relativamente estreitas e calmas, mas você sempre encontra lojas, restaurantes e bares. O que mais vimos foram lojas de joias, cristais (considerados os melhores do mundo),  souvenirs, câmbio e marionetes/brinquedos de madeira (bem tradicionais do país). Quiosques vendendo comidinhas típicas, especialmente o rolinho doce Trdelník, são bem comuns também. Nós achávamos que íamos encontrar muitos pubs pela cidade, já que a Rep. Tcheca é o país que mais consome cerveja no mundo, mas ficamos decepcionados neste ponto. Nós até encontramos alguns bares/pubs espalhados pela cidade, mas infelizmente constatamos que é possível fumar dentro da maioria deles. Papo de entrar, sentir o cheiro fortíssimo de cigarro e dar meia volta. Chatão. A Zu e o seu namorado, José, nos levaram em restaurantes bem tradicionais e não turísticos e fizeram questão de nos ajudar com a escolha dos nossos pratos (às vezes esses lugares não tinham menu em inglês). Adoramos TODOS os pratos que comemos, principalmente o goulash e o queijo frito. Que delícia! E o melhor de tudo: achamos tudo MUITO BARATO. Nossos almoços com dois pratos principais e 2 pints de cervejas (500 ml cada) saíam por 10-15 euros para nós dois! Nós pagamos isso em apenas um prato principal aqui em Dublin. Paraíso lá, né? Provamos todas as cervejas que vimos na nossa frente (muitas variedades boas, realmente) e a nossa favorita foi a Gambrinus não filtrada. Alguém aí conhece?

ATRAÇÕES TURÍSTICAS

Nós passamos 3 dias inteiros em Praga no início da viagem e 1 dia no final, então deu pra ver bastante coisa. Visitamos o Castelo de Praga (que é o maior castelo do mundo) e a Catedral São Vito dentro dele, a famosa Ponte Carlos, a lindíssima igreja barroca São Nicolau, a Praça da Cidade Velha e o seu relógio astronômico medieval, o Bairro Judeu com seu cemitério e várias sinagogas, a Igreja Nossa Senhora Vitoriosa (onde está a estátua do Menino Jesus de Praga), as principais praças e ilhas da cidade, entre outras atrações (você pode ver mais detalhes dos lugares que visitamos no post que vou escrever sobre Praga). Separei algumas fotos aqui embaixo para você já ir se encantando. ❤

Este slideshow necessita de JavaScript.

HOSPEDAGEM

Para os 3 primeiros dias, nós escolhemos um hotel bem simples fora do centro da cidade (Inturprag) e pagamos apenas 15 euros na diária com café da manhã! Isso mesmo que você leu: 15 euros! O bom dele é que ele é bem perto de uma estação de metrô, então se você quiser economizar, acho que pode ser uma boa. Não espere luxo, tá…é bem basicão.

No último dia de viagem, escolhemos um hotel do lado da estação de trem, pois chegamos de trem de Zlín e pegamos o ônibus para o aeroporto no dia seguinte na própria estação. Ficamos hospedados no Chopin Hotel Prague City por 58 euros, com direito a café da manhã. O quarto era bem mais confortável e nem achamos que o hotel ficou muito longe das atrações.

TRANSPORTE

A cidade possui metrô, bondes e ônibus que cobrem toda a região turística. Nós fizemos boa parte dos passeios a pé, mas como o hotel estava longe do centro, compramos um passe de transporte para 3 dias. Pagamos 310 coroas tchecas (11 euros) por pessoa para termos acesso ilimitado a todos os tipos de transporte da cidade. Valeu muito a pena!

RESUMÃO DA REGIÃO DA MORÁVIA

Ficamos hospedados na casa de nossos amigos em Zlín e de lá partimos para vários lugares diferentes, fazendo viagens do tipo bate-volta. A cidade deles não é turística,  mas tem uma história bem interessante, que acho que vale a pena compartilhar aqui:

No final do século XIX, existiam cerca de 3 mil habitantes na cidade, até que um cara chamado Tomáš Baťa decidiu abrir uma fábrica de sapatos. A empresa forneceu os sapatos para o exército austro-húngaro na 1ª Guerra Mundial e cresceu tanto ao longo dos anos, que muitos tchecos se mudaram para Zlín em busca de empregos. Baťa teve a brilhante ideia de construir casas padronizadas para seus trabalhadores e cobrar preços simbólicos por elas, então hoje em dia boa parte das casas que você vê são essas aí, que são consideradas Patrimônio Nacional. Além dessas casas, ele e as gerações seguintes da sua família construíram universidades, bibliotecas e escolas bem avançadas e expandiram seus negócios para outros países, inclusive o Brasil. Mundo pequeno, né? Enfim…tem muito mais coisa para falar, mas acho que isso aí resume bem.

Agora voltando à nossa viagem…

A região da Morávia é famosa pelos vinhos, então aproveitamos para fazer muitas degustações. Todos os vinhos que provamos foram recomendados pelos nossos amigos e eram deliciosos. Não consigo dizer qual o nosso favorito, mas vou procurar os nomes dos que gostamos muito e colocarei depois no post da Morávia. O melhor de tudo é o preço: encontramos vários vinhos considerados ótimos por 4 ou 5 euros. Preço de garrafa tá…isso é preço de taça em Dublin. Ah! Se você achar 5 euros caro para uma garrafa de vidro toda estilosa, dá para ir nas lojas especializadas em vinho e pedir para colocarem o vinho do barril direto em uma garrafa de plástico. Só é bom fazer isso se você for beber no mesmo dia. Eles fazem isso direto!

Passeamos de carro por Zlín e pelas cidadezinhas da região e podemos elogiar as estradas tchecas depois de alguns dias circulando por elas. Não vimos buracos nem pedágios, mas vimos bastante sinalização. Tá certo que tudo estava em Tcheco e isso não ajuda muito os turistas, mas enfim, as estradas são de boa qualidade. São tão boas que eu dormi em quase todos os trajetos. 🙂

Visitamos alguns lugares que nos marcaram, entre eles o Dřevěné městečko, que é um museu a céu aberto que imita uma vila do século XVI. É possível entrar nas casas, nos mercadinhos, nas igrejas e facilmente imaginar como era a vida ali naquela época. Achei bem legal! Decidimos almoçar no restaurante da vila e foi lá que experimentei pela primeira vez o delicioso queijo frito (bote delicioso nisso!). Agora imagine só…um queijo a milanesa bem derretidinho, vinho da região delicioso, ambiente aconchegante com música tcheca tradicional, pessoas queridas comigo e neve caindo do lado de fora. É ou não é um almoço perfeito? ❤

Outro lugar que foi bem legal foi a cidade de Luhačovice, famosa pelas fontes de água termais e seus muitos SPAs. A água mais famosa da região é a Vincentka, que dizem ser boa para resfriados, bronquites, etc por ter muitos minerais em sua composição. Nós entramos em um local onde dá para tomar esta água de graça (ela é vendida nas farmácias) e muitas pessoas vão com garrafas plásticas para levá-la para casa. Nós a experimentamos e a achamos bem ruim…salgada e gasosa, sabe? Mas se é boa para o organismo, porque não, né?

A última atração da região, mas não a menos importante, foi a vinícola TemplářskéFizemos o tour na sexta a noite e ao ouvir os detalhes de sua história desde o século XIII, a animação só aumentou. Terminamos o tour com uma degustação bem regada e deliciosa e depois seguimos para um jantar dentro da adega. Ambiente super agradável e diferente, comidas ótimas e vinhos maravilhosos…tudo por 16 euros para os dois. Amamos e recomendamos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

**********************************************************************

Para saber mais sobre a nossa viagem de 8 dias pela República Tcheca, clique nos links abaixo:

  • 4 dias em Praga – clique aqui
  • 4 dias na Morávia – clique aqui

**********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração! ❤