2 dias no Alentejo (Costa Vicentina, Évora, Monsaraz e Herdade do Esporão)

Começamos a nossa viagem de 9 dias em Portugal em Ago/2016 (veja resumo da viagem completa aqui) alugando um carro no aeroporto de Lisboa e descendo direto para uma praia deliciosa na região de Alentejo, a Praia do Pêgo. Todos os blogs e guias que eu li falaram muito bem das praias da região do Algarve e não muito das praias do Alentejo, mas depois de ficar algumas horas nessa praia, preciso mudar isso (tomara que alguém leia e se anime de ir visitar!).

Update 2020: Agora vivendo em Portugal, aprendi que as praias dessa região do Alentejo fazem parte de uma área conhecida como Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, que possui cerca de 110 km de extensão e inclui territórios dos distritos de Beja, Faro e Setúbal e percorre o litoral do Alentejo até o Algarve. É uma surra de lugar bonito, resumindo.

Como nós passeamos pelo litoral do Alentejo no início da viagem e depois voltarmos do Algarve por dentro do Alentejo, este post vai ficar meio quebrado porque vai pegar os detalhes dessas duas partes da viagem que tiveram o Algarve no meio. Os roteiros que fizemos foram esses, olha:

Escrevi os detalhes do primeiro roteiro (Lisboa – Praia do Pêgo – Odeceixe) primeiro e logo depois os detalhes do segundo (Albufeira – Herdade do Esporão – Monsaraz – Évora – Lisboa). Vamos lá?

Dia 1 – sábado (27/08/2016)

Dirigimos quase 2 horas de Lisboa até a Praia do Pêgo, porque lemos uma avaliação muito boa do restaurante que está ali de frente para o mar e porque sabíamos que íamos estar cansados da viagem de avião (minha sogra principalmente, já que veio direto do Brasil). O nome dele é Sal e apesar de não termos conseguido almoçar porque não tínhamos reserva (não sabíamos que era preciso), achei a decoração muito fofa e fiquei com a impressão de que a comida é boa. Fica a dica para você reservar e depois me contar o que achou!

praiadopego

Já que já estávamos na praia e ela era simplesmente linda com sua água azul clarinha, nós decidimos aproveitar e sentar no barzinho que fica ao lado do restaurante (só tinha esses dois estabelecimentos na praia toda) e aproveitar para relaxar. Pedimos alguns sanduíches, cervejas e sucos e também demos um pulinho naquele mar lindão e gelado para meus padrões baianos (para o Celo foi tranquilo).

Dirigimos depois por mais 2 horas até a vila de Odeceixe, nossa parada final do dia. Apesar de esta vila estar na região de Algarve, vou falar rapidinho sobre ela aqui também, porque eu fiquei apaixonada! Todas as suas casas são branquinhas, as suas ruas são bem calmas e estreitas e a vila está no meio de uma área verde bem gostosa, super calma. A praia que leva seu nome, Praia de Odeceixe, fica a uns 10 minutos de carro da vila, e é simplesmente maravilhosa, com o encontro do rio e do mar. Vou deixar duas fotos aqui para você se apaixonar também, mas vou contar mais sobre nossa passagem por lá no post de Algarve, OK?

Dia 6 – quinta-feira (01/09/2016)

Depois do dia descrito acima, passamos 4 dias inteiros pela região de Algarve (veja mais detalhes aqui) e no sexto dia da nossa viagem, partimos de Albufeira para Évora, parando em dois lugares maravilhosos no caminho: a vinícola Herdade do Esporão e a vila de Monsaraz. As duas paradas foram sugestões da minha sogra e nós simplesmente amamos e recomendamos as duas. Obrigada, tia! 🙂

Dirigimos pouco menos 3 horas desde Albufeira até a vinícola com o objetivo de apenas almoçar no restaurante, porque com um calor de 40 graus, ninguém aguenta passear pelos vinhedos, né? Ligamos antes para reservar uma mesa para 3 pessoas e às 14h30 sentamos para ter a melhor refeição da viagem (no meu caso, da minha vida).

Nos entregaram um cardápio com as 3 opções de menu degustação e nós escolhemos o Menu Montanheira, que custou 75 euros por pessoa com 5 pratos descritos no cardápio e vinhos diferentes acompanhando todos eles (veja todos os menus do restaurante aqui). Para nossa surpresa, o chef preparou pratos extras (eles chamam de surpresas do chef) e nós acabamos comendo 10 pratos! Todos estavam deliciosos, bonitos e combinaram perfeitamente com os vinhos sugeridos, ou seja, definitivamente RECOMENDAMOS um almoço neste lugar! 😉

PS: Minha sogra achou um post interessante com os melhores vinhos da região. É só clicar aqui para saber mais.

Depois de 3 horas de almoço neste restaurante maravilhoso, dirigimos por meia hora até a vila de Monsaraz. A estrada é bem bonita, mas nada se compara à vista que tivemos do castelo desta vila. Paramos o carro em um estacionamento gratuito fora do muro e andamos pelas ruelas repletas de casas brancas até o castelo. Entramos no castelo (entrada gratuita) construído no século XIV e ficamos apreciando o visual da região, que é simplesmente lindo. Que paz esse lugar, gente…

Dirigimos por 1 hora até Évora e fomos direto para nosso hotel, pois estávamos exaustos. Ficamos hospedados no Moov Hotel Évoraque está dentro da parte histórica da cidade, tem estacionamento próprio, é completamente moderno e cuja diária foi 49 euros sem café (o café custou 5.95 apenas). Preciso falar mais? 🙂

Descansamos um pouco e saímos para passear pela cidade fortificada, mesmo com todas as atrações já fechadas por causa da hora. Coloquei no mapa abaixo o que visitamos em Évora (pode mexer à vontade nele):

Passamos no Templo Romano, que acredita-se ter sido erguido no século II ou III, na frente da Sé, catedral da cidade do século XIII, e na Praça do Giraldo, onde paramos para jantar no restaurante Fanatismo. Comida nada demais, mas sentar e relaxar na praça valeu a pena. Voltamos logo depois para o hotel.

dsc06149

Dia 7 – sexta-feira (02/09/2016)

Acordamos relativamente cedo, tomamos o café da manhã no hotel e saímos para visitar as principais atrações da cidade, agora abertas. Cruzamos a Praça do Giraldo novamente, andamos pela principal rua da cidade, a Rua 5 de Outubro, onde compramos souvenirs (tem muita coisa de cortiça!) e em pouco tempo chegamos na Sé, a catedral da cidade.

dsc06233
Fonte famosa da Praça do Giraldo

dsc06230

Pagamos 3.50 euros por pessoa para visitar o seu interior, o seu claustro e o seu telhado. Tudo bem bonito e conservado.

Depois caminhamos até a Capela dos Ossosque fica dentro da Igreja de São Francisco, e pagamos pouco menos de 3 euros por pessoa para entrar. Ela foi construída no século XVII por iniciativa de frades franciscanos com o objetivo de transmitir a mensagem da transitoriedade e fragilidade da vida humana (veja placa na entrada). Cerca de 5000 caveiras humanas estão ali, sendo inúmeros ossos provenientes das sepulturas da igreja do convento e de outras igrejas e cemitérios da cidade. Ela é impressionante!

Passamos depois no Mercado Municipal da cidade, mas algumas lojinhas estavam fechadas porque era época de férias. Deve ficar mais interessante fora do verão.

Voltamos pelas ruelas fofas da cidade para nosso hotel e depois de fazermos o check out, seguimos para Lisboa. Olha o que encontramos na estrada (depois percebi que estão por todos os lados):

dsc06236
A árvore da cortiça (sobreiro)!

É isso! 🙂

Se quiser saber mais sobre a região, este blog é bem completo. Aproveite as dicas e boa viagem!

____________ //____________

Saiba mais sobre nossas outras viagens por PORTUGAL aqui.

Quer nos ajudar a manter o blog atualizado ? Use os links abaixo! Você não pagará mais por isso e nós receberemos uma comissão pela indicação.

Thanks! ❤

6 comentários em “2 dias no Alentejo (Costa Vicentina, Évora, Monsaraz e Herdade do Esporão)

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: