1°dia – segunda (28/05/2012)

Chegamos em Christchurch por volta de 13h e ligamos para a empresa de campervan Jucy, para nos buscarem no aeroporto. Em menos de 15 minutos eles apareceram e fomos direto para a loja deles, ao lado do aeroporto, para acertar a retirada da nossa mini motorhome, do modelo Crib. Ficamos bastante animados ao dirigir o que seria nossa casa móvel por 7 dias =D

Crib por dentro

Saímos de lá e decidimos visitar o Orana Wildlife Park , um zoológico que lemos que era bem interessante. Ele é todo ao ar livre, com espaços enormes para os animais e durante o dia acontecem inúmeras atividades interativas com os animais. Ao chegarmos lá, fomos ver a alimentação dos Rinocerontes e depois a alimentação das Cheetahs, que são lindas demais, mesmo paradas. Imagina correndo…

Mega zoo

Depois fomos ver a alimentação das hienas e ficamos chocados com a barulheira e a agressividade dos bichos! Jogaram somente um pedaço enorme de carne para 4 hienas e elas ficaram batalhando para ficar com a comida…a primeira hiena saiu da briga quando conseguiu arrancar um pedaço para si, assim como a segunda e a terceira. A quarta hiena, coitada, não conseguiu nada para ela e acabou ficando sem se alimentar naquele dia… Eu perguntei para o funcionário do zoo se eles não iriam dar um pedaço de comida para ela e ele disse que não, porque eles tinham que reproduzir o que acontecia na selva…disse até que no dia seguinte aquela hiena iria se esforçar mais e com certeza conseguiria comer. Doido demais..

Hienas correndo em direção à comida

Depois seguimos para ver a alimentação dos meerkats ou suricatos, em português. Que bichinhos lindos! Fiquei encantadas com eles…vimos também um porco espinho enorme, lontrinhas fofíssimas, leão, tigre, cangurus, macacos, lêmures, zebras, girafas e llamas…O bichinho mais único que vimos, que só é encontrado na Nova Zelândia, sendo o mascote do país, foi o kiwi, uma ave que não voa e que tem um bico enorme, muito estranho por sinal. Só conseguimos vê-lo em um ambiente super escuro preparado para os visitantes, mas as fotos não ficaram muito boas…

Suricatos lindos!

Saímos do zoo e fomos para a cidade de Christchurch, que infelizmente estava toda destruída, por causa de mais um terremoto que tinha acontecido 2 dias antes de chegarmos (houve outro do início do ano de 2012). Ficamos dentro da campervan rodando e procurando restaurante para pararmos, mas como já era um pouco tarde, não conseguimos encontrar nada funcionando além de Pizza Hut. Fomos lá mesmo! =P Durante o jantar começamos a procurar nos guias um lugar para dormirmos dentro de nossa campervan. Existem o que eles chamam de Holiday Parks, que são basicamente estacionamentos com banheiros coletivos. Ligamos para o North South Holiday Park  e eles ainda estavam aceitando hóspedes. Fomos para lá, estacionamos nossa casinha, fomos no banheiro e depois voltamos para o carro para dormir. Estava bem fria a noite… percebemos que não havia nenhum aquecedor no carro, a não ser que o deixássemos ligado.  Até fizemos isso, mas na hora de dormir, desligamos o carro. Decidimos dormir com muitas roupas no corpo e com todas as mantas que a empresa deu para a gente…mesmo assim, passamos frio. Que noite horrível!

Cidade em obras

2°dia – terça (29/05/2012)

Acordamos decididos a dar um upgrade de campervan. Fomos na loja e nos explicaram que as campervans que possuem aquecedor são as maiores, que comportam 4, 5 pessoas. Pegamos o modelo Condo, muito maior que o Crib e portanto, muito mais confortável. É possível montar duas camas de casal e o fogão e geladeira são internos…muito legal. Para ter o aquecedor funcionando durante a noite, temos que alugar vagas nos Holiday Parks do tipo powered, que possuem tomadas. Ligamos um cabo do carro nesta tomada e tchan rannn…estamos aquecidos por toda a noite!

Condo por dentro

Com a casinha nova, seguimos pela estrada que nos levaria até o Arthur’s Pass National Park. Que estrada perfeita! Tanto pela qualidade do asfalto, como pelo visual, repleto de montanhas, lagos e vegetação com cores incríveis.

Estrada básica

Paramos em uma cidadezinha para comprar suprimentos no supermercado e preparamos um baita café da manhã, que tomamos enquanto dirigíamos. Paramos para tirar fotos em locais que achamos fabulosos. Um deles foi a maior cacheira da região, a Devils Punchbowl Falls, cuja trilha a partir da estrada durava menos que meia hora. Valeu super a pena!

Vendo a cachoeira do estacionamento

Voltamos para a estrada em direção aos glaciares e fomos obrigados a parar quando avistamos uma campervan sendo devorada por Keas, aves da região que amam as borrachas das janelas dos carros. Os donos da campervan estavam achando o máximo, tirando várias fotos…fizemos isso também. =D

Kea faminta

Continuamos na estrada e depois de algumas horas chegamos a Franz Josefonde ficamos hospedados em um holiday park repleto de floresta, muito bacana. Fizemos Mac and Cheese para o jantar e dormimos que nem pedras na nossa super casa.

Holiday Park no meio da natureza, pela manhã.

3°dia – quarta (30/05/2012)

Acordamos e decidimos ir conhecer os glaciares por nossa conta, sem pagar os passeios de escalada e helicóptero que eram muito caros e muito longos. Fomos de carro até o estacionamento do Franz Josef  e caminhamos até onde era possível ir sem guia, não entrando no gelo, como os passeios pagos fazem.

Trilha do glaciar Franz Josef

Uma caminhada longa até, de cerca de 1 hora para ir até o ponto mais próximo do glaciar e 1 hora para voltar até o carro. O legal da caminhada é que é em um vale e a gente passou por diversas cachoeiras lindas até chegar ao ponto final..

Cachoeira na trilha para o glaciar

Saímos de lá e fomos para o próximo glaciar, o Fox Glacier, que achei o mais bonito dos dois. Paramos no estacionamento, preparamos nosso almoço, almoçamos e fomos caminhar até  o ponto mais próximo do glaciar. Um bom jeito de fazer a digestão…Fizemos uma outra trilha para ver o glaciar de mais longe, mas nem achei que valeu a pena.

Fox Glacier de perto…

Depois de lá, seguimos para o Lake Matheson, bem pertinho deste último glaciar. O reflexo das montanhas na água é muito lindo..amamos!

Pegamos a estrada e assim que anoiteceu, decidimos parar no primeiro holiday park que aparecesse, que foi em Haast. Muito bom também, com um pessoal bem receptivo. Não queríamos pegar a estrada a noite, porque sabíamos que perderíamos visuais maravilhosos e não estávamos dispostos a isto. Jantamos e dormimos muito bem, apesar de termos ficado preocupados em sermos os únicos estacionados ali.

 4°dia – quinta (31/05/2012)

Acordamos, tomamos banhos e logo pegamos a estrada . Tínhamos que dirigir cerca de 200km até Queenstown e queríamos chegar ainda com tempo para praticar algum esporte radical. Fomos visitar a praia, que era ali pertinho e gostamos do que vimos, apesar do frio que estava fazendo.

Praia em Haast

Tomamos café da manhã enquanto dirigíamos, apreciando a paisagem que era lindíssima. Chegamos no lago Wanaka e o visual nos surpreendeu…que lugar lindoooooooo! Paramos para tirar muitas fotos e para curtir a paz do lugar. Seguimos depois pela estrada e nos deparamos com outra vista do lago que também era incrível…

Lake Wanaka

Seguimos para Queenstown com um aperto no coração em deixar aquele lugar tão bonito…queríamos ter tido mais tempo para fazer picnic, almoçar e fazer nada ali, só apreciando a beleza. Quem sabe um dia voltamos =D

Pegamos mais um trecho encantador da estrada, desta vez com vegetação bem seca, até chegarmos a Queenstown. Muitas aventuras por vir…

Chegando em Queenstown…

***********************************************************************

Para saber mais sobre a nossa viagem de 30 dias pela Austrália e Nova Zelândia, clique nos links abaixo:

***********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração!❤