25/08/2017 (sexta -feira) – chegando em Nice

Pegamos o vôo desde Dublin às 17h40 e depois de 2h30 de viagem, chegamos no aeroporto de Nice, que lembrou um pouco o aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Pegamos o ônibus 98 (6 euros por pessoa), que vai pela orla da cidade (Promenade des Anglais), e em menos de meia hora chegamos ao nosso hotel.

Escolhemos o hotel Club Inn, muito bem localizado com avaliação excelente por 90 euros a diária sem café. Ele fica escondidinho numa rua sem saída e a região ao redor é apenas para pedestres, então é uma delícia passear por lá. O quarto era arrumadinho e o banheiro, felizmente, tinha vaso e chuveiro separados! Adoro 🙂

Deixamos as nossas coisas no quarto e saímos para jantar, usando o TripAdvisor como referência para a nossa escolha. Alguns restaurantes já estavam fechando, mas conseguimos ir no Cote Lounge e comemos frutos do mar com legumes maravilhosos! O ambiente é super agradável, mas o atendimento deixou um pouco a desejar. Depois de lá, rodamos um pouco pelas ruas só de pedestres e voltamos para o hotel.

26/08/2017 (sábado) – Dia 1

Resumo do passeio por Nice:

Dia 1

Como nosso hotel não tinha café da manhã, nos arrumamos e fomos em busca de uma Patisserie típica para começarmos bem o dia. Escolhemos a Chez Maitre Pierre e tudo que pedimos estava delicioso.

Andamos em direção a praia, atravessando um parque, e puxa vida, que visual! Me encantei com a água do mar azul turquesa e com a avenida larga com coqueiros e prédios charmosos. Não deu para não comparar com a orla de Copacabana…

Seguimos andando em direção ao Porto de Nice, pois foi onde o recepcionista do nosso hotel nos disse para pegarmos o ônibus para Mônaco, e tiramos várias fotos lindas no caminho! Algumas aqui para vocês:

Assim que chegamos no ponto de ônibus indicado, o ônibus 100 havia acabado de passar, mas logo depois de 5 minutos, chegou outro para nós embarcarmos (1.50 euros por pessoa). Conseguimos ir sentados apreciando o visual, mas não foi uma viagem muito confortável porque não tinha ar condicionado. (Dica: sente do lado oposto ao motorista para ver as vistas mais bonitas!) Descemos do bus quando chegamos perto do Palácio de Mônaco e lá fomos nós subir uma ladeira considerável para visitar esta atração. É bem cansativa a subidinha, principalmente se você está com falta de ar por causa da gravidez e do calor, mas valeu a pena! Olha só o visu:

DSC02495

DSC02479

Essa região do Palácio é super agradável e tem várias ruas estreitas com lojinhas de souvenirs e restaurantes para a turistada. Optamos por conhecer primeiro o Palácio do século XIII (8 euros por pessoa – sem fotos) e depois fomos passear pelas ruas.

Não encontramos nenhum restaurante que nos chamasse a atenção, então o jeito foi apelar pra um turístico mesmo, porque a fome estava apertando. Fomos no Bar Restaurant l’Express e pedimos os pratos do dia, que estavam gostosinhos.

Depois rodamos com calma pelas ruas e visitamos a Catedral de São Nicolas, que é a catedral do principado e onde vários reis e familiares estão enterrados, inclusive a famosa Grace Kelly.

Descemos aquela ladeira que mencionei anteriormente sem nenhuma dificuldade (para descer todo santo ajuda!) e andamos pela cidade até o famoso Casino de Monte-Carlo. Foi uma andadinha longa, mas paramos várias vezes no meio do caminho para tirar foto e descansar do sol a pino. Fotos do caminho:

Quando chegamos ao cassino, ficamos boquiabertos com a quantidade de carrões parados na frente. Um mais sinistro que o outro! O prédio do cassino é lindíssimo por fora e por dentro, mas quando descobrimos que teríamos que pagar quase 40 euros para chegar até as mesas de apostas, decidimos ficar só pelo hall de entrada mesmo.

Descemos ali perto para conhecer a famosa curva do percurso de Fórmula 1 e até entramos em um cassino meia boca pra jogar um pouco (ê vício!!), mas perdemos super rápido e achamos que era uma boa hora para pegar o trem.

No caminho de volta para Nice, paramos em uma vila que sabíamos que era uma gracinha, a Villefranche sur Mer, e aproveitamos para jantar por lá. Escolhemos um restaurante de tapas de frente para o mar e achamos tudo gostosinho, mas a paz do lugar foi algo que marcou… O nome do lugar é La Terrasse.

Pegamos o trem de volta pra Nice e caminhamos por uns 20 minutos até o hotel, passando no meio do caminho em um mercado para garantir alguns lanches para a noite e para o café da manhã.  Dia longo….

27/08/2017 (domingo) – Dia 2

Dia de conhecer Nice! Resumo do roteiro pela cidade:

Dia2

Acordamos relativamente tarde, tomamos café da manhã no quarto e saímos para passear sem muita programação. Acabamos indo novamente para o calçadão, afinal o visual é maravilhoso, mas dessa vez andamos para o lado oposto. A nossa primeira parada era para visitar o famosos hotel Le Negresco, mas quando chegamos na porta, demos de cara com uma placa falando que turistas não podiam mais entrar para tirar fotos, apenas hóspedes. Tivemos que nos contentar com ele por fora e com o hallzinho de entrada apenas.

Entramos nos Jardins du Musée Masséna e foi uma ótima ideia, porque deu para fugir um pouco do sol a pino e descansar nos bancos espalhados.

DSC02608

Seguimos andando até a Catedral Ortodoxa Russa de Santo Nicolasmas recomendo fortemente que pegue um bus ou um taxi até lá, porque é muito chão para pouca coisa interessante, sabe? A Catedral é lindíssima e a entrada é gratuita, mas você não pode tirar foto lá dentro.

Saímos de lá e pegamos um ônibus até a região antiga da cidade, Vieille Ville, e adoramos as ruas estreitas repletas de restaurantes e lojinhas. A fome apertou mas como não queríamos gastar muito tempo com o almoço, paramos na creperia Le Trimaran e logo ela ficou lotada. Gostosa a crepe, gente! Depois passamos em um lugar de finger foods fritos super badalado (não achei o nome) e pegamos mais algumas guloseimas para completar.

Demos uma passada rápida na Catedral de Nice, construída no século XVII, e depois seguimos andando até o Ascenseur du Château, que é um elevador que leva você até a Colline du Château, de onde você vai conseguir ver a cidade quase toda. Eu até pagaria para subir sem fazer nenhum esforço, mas chegamos lá e tivemos a surpresa de não precisar pagar nada. Não tenho certeza se é sempre gratuito porque tinha uma placa lá na hora da gratuidade, tá? Melhor checar antes. Ficamos horas ali em cima apreciando a vista da cidade dos dois lados da colina e aproveitamos para relaxar e lanchar na única lanchonete disponível. O único problema que achamos é que o banheiro era um pouquinho fora de mão e ainda por cima pago, mas achamos que valeu a pena conhecer a região. Olha as fotos, mesmo com um pouco de neblina:

Voltamos para o hotel e aproveitei para descansar um pouco, enquanto o Celo foi dar um mergulho no mar. Disse que a água do mar estava maravilhosa, mas eu só conseguia pensar em dormir…. Saímos para jantar na região e escolhemos um restaurante SENSACIONAL pequenino chamado La Cucina. É bem pequeno com poucas mesas, mas o dono é bem atencioso e preparou tudo com muito carinho, sabe? Nos sentimos VIP e amamos a comida. Recomendamos!

 28/08/2017 (segunda-feira) – Dia 3

Aniversário do meu bemzinho! ❤ Roteiro resumido do dia:

Dia 3

Acordamos, tomamos café da manhã no quarto, fizemos o checkout e fomos buscar o carro que alugamos na empresa Europcar, bem pertinho do hotel. Dirigimos direto para a vila de Èze, que fica a meia hora de Nice, porque sabíamos que a estrada era lindíssima e a vista da região valia a pena (e vale mesmo, mesmo com neblina como pegamos!).

DSC02708

Quando chegamos lá, tentamos estacionar nos lugares indicados, mas estava super lotado, então foi bem frustrante. Achamos uma placa de um estacionamento que ficava um pouco fora da cidade, mas que oferecia shuttle pro centrinho, então lá fomos nós… Indico caso você não encontre vaga próxima. Custou 5 euros e ainda deu 6 euros de desconto nos ingressos que compramos a seguir. Fomos direto para o Jardin Exotique d’Èze, que com o desconto saiu 6 euros pra nós dois, e adoramos as plantas de todo o mundo e a vista da região, mesmo com neblina. Olha só:

Ficamos algum tempo curtindo o jardim, passeamos pelas ruelas charmosas, entramos numa igrejinha fofa, compramos alguns lanches e água e pegamos o shuttle até o estacionamento.

Dirigimos por uma hora até Saint Paul de Vence, dica dada pela minha sogra expert em França, e foi uma ótima parada, porque a cidade é uma graça! Toda medieval com lojas chiques, principalmente galerias, ela encantou a gente e acabamos optando por almoçar por lá.

DSC02791

Fomos no restaurante La Fontaine, com preços um pouco salgadinhos, mas era um dos poucos abertos com avaliação boa, então foi perfeito para comemorar o niver do Celo!

Saímos de lá satisfeitos, andamos um pouco mais pela cidade e depois dirigimos até o nosso hotel, Cap Riviera, que fica na região de Fréjus. Escolhemos esse hotel para fazer a nossa base para conhecer as praias da região e contei tudinho neste post.

**********************************************************************

Quer saber mais sobre esta viagem de 10 dias pelo sul da França? 

Quer saber mais sobre nossas outras viagens pela França?

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração! ❤