28/08/2017 (segunda-feira)

Saímos de carro desde Nice e passamos em algumas cidades fofas, como contei no post anterior, e no final do dia chegamos no nosso hotel, o Cap Riviera. Escolhemos este hotel para ser uma das nossas bases para conhecer as praias da região, porque a avaliação e a localização eram excelentes e o preço estava super justo. Os donos – um casal francês/ italiano – são super simpáticos, comandam um restaurante Michelin dentro do hotel e os quartos são agradáveis com clima de praia, sabe? E o melhor de tudo é que só é preciso atravessar a rua para chegar a uma praia deliciosa, pequena e vazia, a Plage du Grand Boucharel.

Como chegamos tarde e não tínhamos reservado o restaurante do hotel (nem sabia que era Michelin!), fomos jantar em uma pizzaria ainda aberta, a Le Napoli. Restaurante com climão caseiro, pizza gostosa e preço barato! 🙂

Aqui vai um mapa com o resumo deste post para você se localizar melhor:

 29/08/2017 (terça-feira) – Dia 1

Acordamos empolgados com o calor e sol – que falta que fazem na nossa vida em Dublin! – e fomos logo tomar o café da manhã do hotel de frente pro mar. Ô delícia!

DSC02824

Colocamos depois as nossas roupas de banho e partimos direto para a praia a pé, o que foi uma maravilha, e ficamos lá por algumas horas relaxando…

DSC02826

Voltamos pro hotel e nos arrumamos para irmos a Cannes, mas fizemos uma paradinha estratégica em uma boulangerie no meio do caminho, a Les Boulangeries de Tom, para comprar umas delícias que seriam o nosso almoço. Vontade nenhuma de parar para almoçar em um restaurantes e perder o calor e sol do passeio.

Para nossa surpresa, ficamos APAIXONADOS pela estrada entre o nosso hotel e Cannes, porque vimos vários Calanques maravilhosos e praias que pareciam paradisíacas e vazias. Tá certo que estava no finalzinho de tarde, mas acho que podem ser boas opções…

Chegamos em Cannes por uma estrada que margeia o mar que nos lembrou muito a praia da Barra/Reserva/Recreio no Rio de Janeiro por causa dos quiosques, carros estacionados e muita gente na praia. Um clima bom, sabe?

Seguimos de carro até um estacionamento bem no fimzinho da Boulevard da Le Croisette, avenida que lembra a Av Atlântica no Rio de Janeiro, e passeamos por seu calçadão até cansarmos. Quantos clubs chiques na praia! Entramos em algum momento em uma das ruas perpendiculares super charmosas e fizemos o caminho de volta para o nosso estacionamento por dentro. Optamos por jantar em uma creperia com avaliação excelente e perto do nosso carro, a Creperie de la Croisette, e adoramos!

Voltamos depois direto para o hotel.

30/08/2017 (quarta-feira) – Dia 2

Tomamos café da manhã no hotel e lá fomos nós para o outro lado da estrada, dessa vez em direção a Saint Tropez. Seguimos a recomendação da funcionária do nosso hotel e paramos o carro na marina de Sainte-Maxime e de lá pegamos um barco para Saint Tropez. Ela nos disse que ir de carro até ST seria um pouco estressante, porque é um lugar bem badalado, e que a vista do barco da cidade era bem legal – e é mesmo! Compramos os tickets na hora (37 euros para nós 2) com a empresa Les Bateaux Verts, que tem barcos saindo de tempos em tempos, e achamos o passeio bem gostosinho. Ficamos impressionados com a quantidade de yatchs – e seus tamanhos – quando começamos a nos aproximar de ST. Gente, é muito dinheiro em um só lugar! Adoramos as cores pasteis dos prédios e a chegada pelo porto, mas o que achamos mais agradável mesmo foi andar pelas ruelas vazias de dentro. Uma mais charmosa que a outra…

Optamos por subir na Citadelle de St- Tropez, construída no século XVII, porque queríamos ver a vista da cidade com o mar, mas não sei se faria de novo não…a vista ”e legal, mas eu achei a subida bem punk com o sol a pino e ainda por cima grávida. Ah, pagamos 6 euros nós 2 para entrar lá.

Paramos para almoçar em um restaurante que parecia turístico, o La Pesquiere, e não gostamos do atendimento nem morremos de amores pela comida.

DSC02989

Passeamos mais um pouco e depois pegamos o barco de volta para Sainte-Maxime. De lá, dirigimos até uma cidade chamada Port Grimaud, que me encantou muito mais do que a famosa Saint Tropez. Ela foi construída em 1966 e a maioria das suas ruas são canais, então ela é um charme só. Dá uma olhada:

Saímos de lá ao anoitecer e fomos direto para o hotel, onde tivemos o prazer de jantar maravilhosamente bem no restaurante Michelin deles. Que comida gostosa e atendimento bom, gente! Recomendo. 😉

31/08/2017 (quinta-feira) – Dia 3

Fizemos checkout do nosso hotel e paramos em dois lugares antes de irmos para o próximo hotel: Cavalaire-sur-mer e a praia paradisíaca de Saint Clair, em Lavandou. O tempo não ajudou muito, mas ainda assim achamos os dois lugares bem charmosinhos. Ficamos algumas horas curtindo a praia de Saint Clair, que para nossa felicidade era de areia e não pedras, e quando percebemos a hora, não conseguimos encontrar nenhum restaurante aberto para almoço. Já passamos por isso algumas vezes na França e sabemos que os restaurantes fecham relativamente cedo depois que servem o almoço, mas continuamos nos esquecendo disso e quebrando a cara. Fica o alerta aqui! O jeito foi passar numa padaria e comprar uns lanches.

Saímos de lá no final do dia e a meta era irmos direto para o nosso próximo hotel, mas quando vimos uma placa de Babies R Us na estrada perto de Toulon, tivemos que fazer uma paradinha lá. Infelizmente não achamos nada que valesse a pena, então foi apenas desperdício de tempo.

Chegamos a noite no Hôtel Corniche du Liouquet, que fica escondido em uma estradinha de terra, e já não curti o atendimento porque o recepcionista não falava UMA palavra em inglês. Poxa, pagamos caro pelo hotel (130 euros a diária sem café) e esperávamos pelo menos ter dicas de restaurantes para jantar, mas o jeito foi apelar para o TripAdvisor de novo. Ah, o hotel e o quarto eram bem modernos e a floresta ao redor traz uma paz deliciosa, mas a escada dentro do quarto entre a cama e o banheiro foi completamente desnecessária. Fotitas:

Saímos para jantar em um complexo bem legal com vários restaurantes transadinhos que tem ali perto e escolhemos o La Cabanita des Lecques, porque gostamos das opções do cardápio e da nota no TA. Uma delícia mesmo! Passeamos depois pelas redondezas e voltamos para o hotel.

01/09/2017 (sexta-feira) – Dia 4

Pagamos para tomar café da manhã no hotel e gostamos bastante do banquete e da vista do lugar. Depois dirigimos até Cassis com o objetivo de fazer uma ou duas trilhas pelos famosos calanques, mas quando chegamos lá, nos avisaram que as trilhas estavam fechadas por causa do risco de incêndio e ventos fortes. O jeito foi mudar os planos e conhecer os calanques com passeio de barco. Estacionamos o carro no Parking Bestouan (custou 13 euros pras horas que ficamos lá) e tivemos uma bela surpresa com a praia que fica em frente a ele. Olha que coisa mais linda:

DSC03077

DSC03082

Deu muita vontade de esquecer o passeio de barco e passar O DIA INTEIRO naquela praia, mas estávamos curiosos para ver os calanques, então passamos direto por ela. Fomos até a marina e como só existe uma empresa que faz os passeios, compramos o pacote que visitava o maior número de calanques por 28 euros por pessoa. Como este passeio só sai duas vezes por dia (9h30 e 13h30) e já era perto de meio dia, compramos o último horário. Ah, saiu pontualmente! Mais informações neste site ou nessa foto metálica aí embaixo.

DSC03092

Por causa dos fortes ventos, tivemos que ficar uma parte do passeio na parte interna do barco e as janelas estavam um pouco sujas/arranhadas, então o visual foi um pouco prejudicado. Quando os ventos melhoraram, conseguimos ficar na parte externa e UAU!! Foi um calanque mais lindo que o outro e uma água do mar azul turquesa de deixar a gente de queixo caído… Olha só:

Voltamos do passeio bem animados e como queríamos aproveitar a praia que vimos em frente ao nosso estacionamento e os restaurantes já estavam fechados por causa do horário, compramos uns sanduíches rápidos e fomos curtir o sol. Mesmo com a praia de pedras e com a água estupidamente gelada, valeu muito a pena! Detalhe: foi a última praia da nossa viagem e das nossas vidas sem filhos. Agora só em 2018 com o nosso pequeno ❤

DSC03217

Saímos da praia e dirigimos até La Ciotat, onde jantamos em um restaurante bem turistão, o Le Sloop. Restaurante nada demais, mas super adequado para pessoas descabeladas e sujas de praia como nós. Saímos de lá e fomos direto para o hotel.

02/09/2017 (sábado)

Saímos do nosso hotel em direção à região da Provence, mas vou contar tudo no próximo post.

**********************************************************************

Quer saber mais sobre esta viagem de 10 dias pelo sul da França? 

Quer saber mais sobre nossas outras viagens pela França?

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração!