Sexta-feira (07/08/2015)

Depois de visitarmos a igreja de Borgund, nós seguimos para a cidade de Flam e passamos pelo maior túnel do mundo, o Laerdals Tunnelen. Este túnel tem 24.51 km e foi praticamente metade do caminho que percorremos (51.3 km). A gente queria passar por ele desde o início da viagem para  saber como íamos nos sentir, e olha, foi punk.

Primeiro vem a sensação de “cara, que massa!”, com direito a fotos e vídeos para registrar algo tão impressionante. Depois de alguns minutos, você começa a acompanhar a quilometragem para ver o quanto já andou. Aí aparece a primeira parada azul que eles construíram para os motoristas descansarem e você se toca que ainda faltam 3/4 do caminho. Você volta a contar os quilômetros e vê mais uma parada azul. Começa a ficar agoniado querendo que termine logo, mas ainda falta metade do caminho…esse final é horrível, com a gente procurando a luz do túnel, literalmente.

DSC05399

DSC05401

Saímos de lá aliviados e com uma sensação horrível de mal estar. Paramos o carro em um posto de gasolina bem na saída e descansamos um pouco antes de seguir viagem. Foi muita tensão, gente. Claro que eu acho que as pessoas que vão visitar a Noruega têm que passar por ele, mas vá se preparando emocionalmente. Chegamos na cidade de Flam famintos e fomos direto no mercado comprar o nosso almoço. Sim, perrengue total. Compramos saladas e sardinhas em lata maravilhosas, que foram devoradas em cima de uma mesa de picnic com uma vista espetacular do fiorde.

DSC05409

DSC05425

DSC05430

salada de frango
salada de frango

Como o dia estava nublado mas a visibilidade estava boa, a gente passou no centro de turismo e comprou o próximo trem da famosa Flamsbana, a ferrovia mais bonita do mundo. Pagamos 840 coroas (91 euros) e adoramos o passeio. Fizemos o trajeto Flam – Myrdal – Flam, mas dá para fazer apenas um trecho ou fazer o inverso também. A vista é bem bonita, mas não foi nada que tirou o nosso fôlego não. Nós vimos paisagens lindíssimas em outros lugares também, sendo que estávamos sozinhos ou praticamente sozinhos. Neste caso, é turista por todos os lados, falando alto, empurrando, brigando por lugar etc, etc. Não é lá o paraíso, entende? Mas vamos às fotos:

DSC05438

DSC05453

DSC05464

DSC05477

DSC05483

DSC05480

DSC05490

DSC05484

Depois da viagem, fomos para o único camping da cidade, o Flåm Vandrerhjem, que inclusive tem um albergue dentro. Nós pagamos 215 coroas (24 euros) pela noite, mas achamos que o lugar para as barracas fica muito afastado dos banheiros. Vimos barracas perto do banheiro também, mas reparamos que eram pessoas mais velhas. Certamente a mulher olhou pra essas duas crianças aqui e pensou “dá para eles andarem”. Fogo.

DSC05515

Aproveitamos para jantar no restaurante/container que tem em frente à recepção do camping, o Green Norway. Comemos salmão na brasa com umas batatas estranhas, mas pelo preço, achamos que valeu a pena (13 euros cada prato).

Sábado (08/08/2015)

Acordamos, tomamos café da manhã dentro do carro, tomamos banho e fomos no centro de turismo para comprar a excursão do dia. Compramos o passeio no fiorde mais estreito da Noruega, o Naeroyfjorden, com direito a ônibus de Flam para Gudvangen e barco de Gudvanger até Flam. Pagamos 760 coroas (83 euros) e deixamos o carro estacionado ali mesmo (de graça!). Pegamos o ônibus em Flam às 13:30, que chegou em Gudvangen às 13:50. Como o nosso barco só saía de lá às 15h45, aproveitamos para almoçar com muitaaa calma as nossas sardinhas. De novo, uma vista espetacular no almoço. 🙂

DSC05525

DSC05524

DSC05539

DSC05527

DSC05534

Quando o nosso barco atracou no píer, vários grupos enormes de turistas se amontoaram no portão para entrar primeiro. Orientais e espanhóis aos montes. Eu detesto esses programas turistões, então imagine como eu fiquei quando vi aquilo. Enfim…

DSC05543

Entramos, pegamos as cadeiras que sobraram e graças à chuva, depois conseguimos mudar para lugares melhores que foram abandonados. O passeio é bem legal, porque você realmente sente que está dentro de um fiorde: são paredões de montanhas dos dois lados e você em um barco no meio. O mais chato foi dividir espaço com as pessoas que não paravam de dar biscoitos para as aves que seguiam o barco. Sério, teve gente que gastou pacoteSSSSS de biscoito alimentando os bichinhos, enquanto os amigos tiravam 500 mil fotos do momento. Nego acha que isso faz bem pras aves? 😦 Enfim, o lugar é lindo…dá uma olhada:

DSC05549

DSC05552

DSC05598

DSC05573

DSC05607

DSC05613

Quando chegamos em Flam, não deu para não entrar na loja de souvenirs da cidade. Ela tem uma seção dedicada aos Trolls, que são aqueles bichinhos estranhos, sabe? Tem de todos os tipos, tamanhos e preços. Eu comprei um imã para minha coleção, mas queria mesmo o noivo e a noiva para colocar no nosso bolo de casamento (Celo detestou a ideia). Olha só:

DSC05619

DSC05618

Saímos de Flam por volta de 18h e dirigimos rumo à Oslo, pois teríamos que entregar o carro no domingo até às 13h. Tivemos que passar novamente pelo maior túnel do mundo (ele estava no menor caminho mostrado pelo Google Maps) e lá fomos nós sofrer com a tensão novamente. Dirigimos bastante e percebemos que o meio do país é bem sem graça em relação ao seu litoral. Passamos por alguns centros de ski que estavam desativados no verão e por alguns campings lotados de motorhome (muitos mesmo!), mas nós dormimos mesmo dentro do carro, em um lugar calmo na estrada. Não lembro onde, mas foi seguro e no dia seguinte, dirigimos quase nada até Oslo. 🙂

 **********************************************************************

Quer saber mais sobre a nossa viagem de 10 pela Noruega? É só clicar nos links abaixo:

 **********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração! ❤