Ao ver a minha conta bancária em junho do ano passado depois de um mochilão de 1 mês pela Oceania, decidi que esse ano a viagem deveria ser bem mais em conta e felizmente, o Celo topou. Comecei a pesquisar lugares nas Américas, buscando principalmente muita natureza e coisas diferentes dos outros 2 mochilões feitos…

Conversei com algumas pessoas e acabei decidindo conhecer a Costa Rica, por ser o país mais buscado no mundo pelo eco-turismo. Pensei que 1 mês em um país tão pequeno seria muito (hoje já acho que não), então comecei a olhar para os outros países por perto. Descartei alguns, depois de ler no Mochileiros e no Wikitravel que eram um pouco perigosos, apesar de terem belezas naturais bem maneiras.

Depois de algumas pesquisas, achei o caribe panamenho lindo e pouco conhecido, o que me pareceu perfeito. Para adicionar pontos ao país, descobri que as coisas são muito baratas lá, superando muitas vezes os EUA. Como estamos prestes a morar juntos e precisaremos montar uma casa, rapidamente incluí Panamá, deixando os últimos dias da viagem para a Cidade do Panamá.

Continuamos com a busca…

Achamos que Cuba poderia ser bem interessante, mas depois de ler um review de um brasileiro dizendo que sua mala foi revistada (rasgada) ao entrar no país, entrei em pânico com a ideia de perder a minha tão querida mochilona. Cuba vai ter que ser visitada com uma mala que não tenha valor sentimental.

Pensamos em México também, principalmente pelas belezas do litoral de Cancún para o sul, mas acabamos desistindo quando descobrimos o site bookit.com . Neste site a gente pôde fazer várias simulações de passagem + resort em vários países…e guess what? Jamaica, que já tínhamos buscado hotéis e passagens e tínhamos achado tudo muito caro, sairia o mesmo preço que México.

No momento que constatamos isto, escolhemos o nosso último país.\o/

Depois de algumas pesquisas e planejamento, fechamos o nosso roteiro:

PANAMÁ

San Blas – Estava bem no início da viagem para 3 dias inteiros, mas acabamos não conhecendo porque tivemos que adiar o nosso vôo do Brasil. Pena, porque é lindo o lugar! Um dia quem sabe…

COSTA RICA

JAMAICA

HOSPEDAGEM

Saímos do Brasil com todos os hotéis e albergues reservados pelo Hostelworld, Booking ou diretamente com os lugares que nos haviam recomendado. Deu tudo certo, graças a Deus! Para saber onde ficamos em cada uma das cidades acima, clique nos respectivos links.

TRANSPORTE

Em relação ao transporte,  pesquisamos para a Costa Rica e só achamos coisas caras pela internet. Saímos do Brasil com a esperança de encontrar vários ônibus baratos lá na hora, mas foi tudo uma grande ilusão. O transporte é caro mesmo…só é barato em horários estranhos, que não nos atendiam. Enquanto estávamos em Puerto Viejo, usamos bicicleta, quadriciclo e ônibus para circular por perto. Só quando chegamos em San José é que decidimos alugar o carro… Achamos transporte entre San José, Manuel Antônio e La Fortuna por US50 por pessoa cada trecho…caro mesmo.

Acabamos alugando um carro lá bem baratinho (compacto chinês) e rodamos o país todo, no nosso tempo. Eu diria que foi um pouco tenso porque quisemos economizar e não pagamos GPS nem seguro da empresa, já que já tínhamos o seguro do cartão de crédito.  As estradas são ótimas e a sinalização é boa, mas não excelente. Saiu $200 a semana toda, fora a gasolina, que achamos até barata se comparada ao Brasil.

Na cidade do Panamá, o esquema é taxi sem taxímetro. Coisa de louco. Você faz sinal, o carro pára e aí você pergunta o valor até o destino desejado. Se achar justo, entra, se não, dispensa e busca outro. Como não tínhamos ideia de valores, toda hora perguntávamos para os locais antes de falarmos com os taxistas…isto nos poupou um dinheirinho. Ah! Todos dirigem como loucossssssssss!!! Cuidado ao atravessar as ruas e tente pegar os taxis mais novinhos, porque tem alguns caindo aos pedaços…

Para Bocas Del Toro, pegamos um vôo que durou menos de duas horas. Apesar do avião ser um teco teco, chegamos bem! Lá em Bocas, fizemos quase tudo andando ou de barco. Só o percurso para Bocas del Drago que fizemos de ônibus, bem arrumadinho por sinal.

Na Jamaica, nem cogitamos pegar taxi ou alugar carro porque lemos que era perigoso. Sendo assim, reservamos o transfer  do aeroporto – hotel (e vice versa) direto no site do Bookit e fechamos os tours todos no hotel mesmo, com a maior segurança possível . Pode não ter sido o mais em conta, mas nos passou uma sensação de alívio que valeu a pena.

CÂMBIO

Saímos apenas com dólares do Brasil. Lemos em vários lugares que era tranquilaço trocar lá, com cotações bem boas e realmente tivemos boas experiências.

No Panamá, a moeda é Balboa, mas eles aceitam Dólares também. 1 balboa vale 1 dolar, então nem precisamos trocar,  o que foi ótimo. Peguei algumas moedas de Balboa para a minha coleção e foi só isso…NO STRESS.

Na Costa Rica, eles usam Colones. Até aceitam dólares, mas a cotação varia de um dia pro outro e de um lugar pro outro. Na primeira cidade da Costa Rica, Puerto Viejo, já decidimos trocar dólares por colones… a cotação era aproximadamente 1 dólar – 500 colones.

Na Jamaica, eles têm o Dólar Jamaicano, mas também aceitam dólares americanos. A cotação era 1 Dólar Jamaicano – 0,01 Dólar Americano. Nem trocamos nosso dinheiro…somente pegamos as moedas jamaicanas para nossa coleção. =)

CLIMA

Quente, quente, quente. Com exceção de San Jose que fez 15 graus, o resto todo era quente. Protetor solar o tempo inteiro e roupa curta confortável. Felizmente o protetor solar lá era até barato se comparado ao Brasil…

HOSPITALIDADE E IDIOMA

Achei os Panamenhos uns grossos no geral. Não são um povo feliz, sabe? Não demonstram que estão felizes com a sua presença e nem fazem questão de falar devagar para que a gente possa entender. Óbvio que algumas pessoas foram simpáticas conosco, mas no geral, motoristas de taxi, vendedores, camareiras e guias são emburrados. Falam espanhol e Guari Guari também. Achei bem difícil o espanhol deles e Guari Guari não dá para entender, então já viu npe…

Já na Costa Rica é outra história. Eita povo simpático, viu.. Falam o tempo todo “Pura Vida”, que é uma expressão super positiva. Estão sempre sorrindo, são super amigáveis, educados, solícitos…nos demos super bem com eles. Falam bem inglês e na maior parte do tempo, falam espanhol.  Muito tranquilo de se comunicar.

Os Jamaicanos são bem receptivos também. Bem amigáveis, principalmente se você chegar sorrindo e mostrar interesse nos souvenirs (muitos) e em drogas…rs. Bem difícil de entender o inglês deles…Entre eles, falam Patois, que é uma língua oriunda do inglês e que não dá para entender nada…coisa de louco. Tudo termina em gorjeta…atenção hein!

CUSTOS 

Panamá é barato, tirando o transfer do aeroporto para qualquer lugar da cidade praticamente, que custa US28 por casal. Até pesquisei ônibus, mas não senti que o lugar era seguro o suficiente para arriscar. Como fizemos este trajeto 4 vezes, achei muito caro!!! rs Comida é muito barata! Hoteis e passeios, também, thank God.

Costa Rica é bem carinha….tours, comida, shuttles…prepare-se. Eu não estava preparada e fiquei chateada no início…rs. Mas em compensação, a infra estrutura deles é outra…parece em alguns momentos que você está em país de primeiro mundo.

Jamaica é cara também. Lugar para americano visitar, sabe? Você não paga menos de US10 numa refeição de hamburguer e cerveja. E tudo gira em torno de gorjeta…é um saco. Eles ficam em cima cobrando…dá até pena.

Eu estou montando a planilha de toda a viagem, com todos os custos que tivemos. Estimo que a viagem toda, de 30 dias, com todos os tours, hotéis, comidas, passagens, e esportes radicais inclusos deu por volta de R$10 mil por pessoa. E olha que fizemos tudooooooo o que tinha para fazer, praticamente.   Assim que tiver a planilha, colocarei aqui para vocês.

Resumindo, gostamos de conhecer  esses 3 países. Ficamos preocupados em alguns momentos, curtimos em outros, enfim, tudo normal. Sempre dá aquele de medo de alguma reserva dar errado, sofrermos algum acidente ou ficarmos doentes no meio, mas felizmente, tudo correu bem! O Celo ficou doente ainda no Brasil e adiamos a viagem, mas depois descobrimos que o tempo em San Blas estava muito ruim e foi até melhor a gente não ter ido…nossos Anjos da Guarda nos livraram dessa!

Acho que o importante ao fazer uma viagem para o 3° mundo é ir com a cabeça aberta, sabe…pensamento positivo. Sempre prestar atenção, evitar lugares desertos, não andar com objetos valiosos a mostra, coisas do tipo. Acho bom conversar com os locais e tentar pegar as dicas deles…sempre faço isso.

Aos poucos vou escrevendo sobre o que fizemos em cada lugar…aguardem! 🙂

Em caso de dúvidas, tô aqui para o que precisarem…e vamos viajar, galera!!!!

***********************************************************************

Para saber mais sobre a nossa viagem de 30 dias pela América Central (Jamaica, Costa Rica e Panamá), clique nos links abaixo:

***********************************************************************

Quer ajudar o blog sem gastar nada por isso?:)

Nós ganhamos uma pequena comissão se você fizer reservas e compras pelos links abaixo:

Agradecemos de coração!❤