Search
Search
Close this search box.
Mochilões e Mochilinhas

4 dias em Puerto Viejo

Índice

Dia 1 – domingo (10/03/2013)

Saímos de Bocas del Toro, Panamá, com a empresa Caribbean Tours em direção a Puerto Viejo, na Costa Rica.  

Leia sobre nossa estadia em Bocas del Toro clicando neste post aqui.

A viagem durou cerca de 2 horas e foi até mais confortável do que eu pensava.  A parte auge da viagem foi atravessar a ponte entre o Panamá e a Costa Rica – que aventura! Achei o pessoal da polícia que faz a checagem do passaporte e libera a passagem bem estranho.

Assim que entramos na Costa Rica nos deparamos com muitas plantações de bananas e muitos sacos azuis ao redor delas, o que me surpreendeu na hora, mas depois descobri que é super comum…rs

Nosso hotel

Fomos deixados na porta do nosso hotel, o Hotel Pura Vida, e achamos ele uma graça!!! Ficamos bem animados quando chegamos, mas logo tivemos uma surpresa chata…Escolhemos o quarto sem varanda, que custava US$38 a diária, e adivinha só onde ele ficava? Do lado da recepção e área de estar. Dava para escutar tudo o que todos falavam e sempre tinha gente na área de estar, e para piorar, as janelas não possuem vidro, só telas para mosquito. Barulhento e sem privacidade. 🙁

Almoçando em Puerto Viejo

Nos adaptamos e fomos passear pela cidade para esquecer a surpresa. Fomos até o FLIP FLOP, restaurante bem transadinho que tem uns hamburguers enormes!

Passeando em Puerto Viejo

Depois passeamos pelas ruas e a primeira impressão não foi excelente, mas também não foi horrível. É uma vila não muito bonita, mas tem alguma coisa nela que a deixa aconchegante. Andamos na beira do mar, passamos por uma feirinha de artesanato e ficamos de bobeira, apreciando o pôr do sol.

Jantando em Puerto Viejo

Paramos para jantar no restaurante MOPRIque não é nem um pouco cool, mas tem uma comida boa que só. Ele foi indicado pelo dono do nosso hotel e a gente curtiu.

Passamos no supermercado, compramos umas cervejas, snacks, snorkels e protetor solar e fomos para o hotel dormir cedo.

Dia 2 – segunda (11/03/2013)

Punta Manzanillo

Acordamos cedo, compramos o café da manhã e alugamos bicicletas em um albergue na rua principal. Fomos em direção a Punta Manzanillo com a ideia de parar a várias nas praias no meio do caminho. Começamos o passeio e logo nos deparamos com muitos bichos cruzando a estrada praticamente vazia de carros, com excelente asfalto.

Estávamos tão empolgados que mudamos de ideia e decidimos ir até o final da estrada e parar só na volta nas praias que estavam no meio do caminho. Suamos viu… A parte final da estrada até Manzanillo tinha ladeiras tensas, que me deram dores nas pernas nos dois dias seguintes, rs, mas valeu a pena!

Chegamos finalmente à Punta Manzanillo, onde tem o encontro de um rio com o mar, que é muito bacana. Tomamos uma água de coco deliciosa – e mais barata do que a água de coco de Ipanema! – e fomos para a praia. Infelizmente a maré estava alta, então não deu para ficar descansando na água, mas deu para relaxar da pedalada de 15km.

Playa Grande

Voltamos para a estrada e depois de alguns minutos, paramos na Playa Grande. Bem bonita e habitada.

Punta Uva

Voltamos para a bike e seguimos para Punta Uva, a praia mais famosa da região. Como estávamos famintos, paramos para comer no único restaurante que tem na praia, o Punta Uva Lounge. Comemos sandubas e frutos do mar deliciosos lá, sempre de olho nas bicicletas (todo mundo falou para ter MUITO CUIDADO!).

Depois fomos conhecer a famosa praia e nos deparamos com um pôr do sol muito lindo. O clima na praia estava uma delícia…Nos arrependemos um pouco de não termos chegado mais cedo, mas demos nosso jeito de voltar lá depois no final da viagem.

Voltamos apressados para a cidade, porque estava anoitecendo e não vimos muitas pessoas pedalando na estrada conosco como de manhã.  Chegamos exaustos em PV, mas a tempo de devolver a bike sem termos de pagar outra diária. Comemos besteirinhas no hotel e desmaiamos na cama!

Dia 3 – terça (12/03/2013)

Acordamos cedo e fomos tomar café da manhã em um lugar que estava bem cheio e parecia ser ótimo. E foi =D Pena que não lembro o nome. Sei que era bem perto do nosso hotel, na rua que pegamos para ir para a rua principal.

Saímos de lá satisfeitos e fomos para o ponto de ônibus em busca de passagens para Cahuita, pois o dono do nosso hotel havia recomendado o passeio. Compramos facilmente a passagem e ficamos esperando o ônibus chegar por quase meia hora (não tem muitas opções de horário). Pegamos o busão junto com os locais e poucos turistas e em pouco tempo – acho que menos de 1 hora – chegamos a Cahuita.

Cahuita

Descemos na cidade e não gostamos do que vimos: uma cidade deprê com gente não muito receptiva, bem diferente do clima PURA VIDA de Puerto Viejo. Começamos a passear pela cidade, até que achamos a entrada do Parque Nacional Cahuita. Não precisa pagar para entrar, mas qualquer ajudinha é bem vinda, então demos as nossas contribuições.

Começamos a andar pelos senderos (trilhas) e em menos de 1 minuto, nos deparamos com um lagarto cruzando o nosso caminho. Achei maneiro e fiquei acompanhando com os olhos, até que uma cobra escondida na margem da trilha deu o bote e comeu o coitado! Gente, que desesperoooo!!! Gritei tanto!!!! Que agonia ver o bichinho se debatendo na boca da cobra…horrível demais.

Continuamos andando e nos deparamos com muitos animais!!! Nunca vi tanto animal junto em um só lugar. Foi maravilhoso estar no meio daquela natureza toda, mas ao mesmo tempo assustador…rs.

Passamos por algumas praias também, mas como o mar estava agitado, não ficamos com muita vontade de entrar. O barato estava sendo admirar os animais. Que passeio delicioso!!! Recomendo muito para os amantes da natureza. =D

Jantando em Puerto Viejo

Saímos do parque a tempo de pegarmos o ônibus de volta que já havíamos comprado. Ao chegarmos em Puerto Viejo, paramos no MOPRI de novo e comemos pratos maravilhosos para fechar com chave de ouro o dia.

Dia 4 – quarta (13/03/2013)

Acordamos cedo e fomos tomar café da manhã em um restaurante de uma americana em frente ao lugar onde alugamos o quadriciclo (não lembro o nome, sorry!). A comida estava maravilhosa!!!! Comemos um típico café da manhã da Costa Rica, que foi praticamente um almoço, o famoso  gallo pinto, e achei uma delícia!! É um arroz misturado com feijão, um pouco apimentado, mas delicioso.

Jaguar Rescue Center

Alugamos o quadriciclo e fomos correndo para o Jaguar Rescue Center, indicado e reservado pelo dono do hotel. Este lugar é um santuário onde eles cuidam de animais que sofreram algum acidente e depois os liberam na natureza. Que trabalho lindo que eles fazem!  Amei cada minuto lá dentro.

Pegamos um guia super bacana (todos são voluntários!) e fomos apresentados a todos os animais que lá estavam. São muitos!!! Tivemos o privilégio de ficar uns 20 minutos na jaula com macaquinhos que interagiam o tempo todo conosco. São muito lindos!!! E como nós parecemos com eles, hein…

Foi difícil sair de lá, mas nos disseram que não podemos ficar muito tempo com eles, para eles não ficarem apegados emocionalmente e sofrerem depois que sairmos. Ffaz sentido, né? Depois desse encontro maravilhoso, ficamos um tempo brincando com bichos preguiças babies…que deliciosos!!!! Vontade enorme de agarrá-los, mas é probido, claro…rs.

Vimos outros animais depois e tivemos o prazer de conhecer a grande responsável por tudo isso. Esta mulher é abençoada, gente! Para quem tiver interesse em trabalhar com voluntário lá ou fazer doações, é só entrar no site deles e obter mais informações. Parece ser um lugar super sério!

Andando de Quadriciclo

Seguimos viagem com o nosso SUPER quadriciclo!!! Gente, que bicho potente!!! Só alugamos um e eu fui na garupa na maior parte do tempo (100 doletas o dia todo). Paramos em várias praias, tiramos muitas fotos, fizemos vários vídeos, enfim, curtimos muito o dia sem nenhum esforço físico praticamente…rs. Valeu cada centavo!

Ficamos mais tempo em Punta Uva, curtindo aquele mar delicioso. A temperatura da água estava perfeita e as companhias da praia também, todos na paz. Paramos em um hotel no meio da estrada e aproveitamos para jantar no restaurante dentro dele, e por sorte, nos demos muito bem (não lembro o nome). A comida estava ótima!

O dia foi muito agradável. Se tiver condições, alugue um quadriciclo. Você vai conhecer bem os arredores de Punta Uva de uma forma divertida e não muito cansativa. Achei bacana andar de bicicleta no meio de toda a natureza linda que o lugar tem, mas com pouco tempo, o quadriciclo permite que você veja mais em menos tempo, então vale considerar isso no orçamento da viagem.

Terminamos o dia realizados!

Dia 5 – quinta (14/03/2013)

Acordamos bem cedo e pontualmente, a empresa Exploradores Outdoors estava na porta do nosso hotel. Reservamos através do hotel o rafting com eles no Rio Pacuare e pedimos para nos deixarem em São José depois do passeio. Economizamos no transporte! 🙂

Achamos o passeio sensacional e recomendamos para pessoas que gostam de adrenalina. Contei tudo no post de San José, basta clicar aqui para saber mais.


Para saber mais sobre a nossa viagem de 30 dias pela América Central (Jamaica, Costa Rica e Panamá), clique nos links abaixo:

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter