Search
Search
Close this search box.
Mochilões e Mochilinhas

Nosso roteiro de 1 dia em Braga

Índice

(Este dia de passeio foi dentro de uma viagem de 9 dias pelo Centro e Norte de Portugal. Para saber mais sobre esta viagem, leia o artigo 9 dias pelo Centro e Norte de Portugal)

Dia 5 – quarta-feira (24/08/2022)

Tomamos o mesmo café da manhã do dia anterior, brincamos no jardim e saímos para conhecer Braga, a terceira maior cidade de Portugal e a cidade mais antiga do país. Ela é também a sede do arcebispado português e por isso é considerada a capital religiosa do país. Seguimos as dicas de uma amiga que vive lá e paramos o carro no Parque de Estacionamento da Av. Central, que fica logo embaixo da Praça Central. Foi excelente, porque saímos do elevador e demos de cara com um parquinho muito “giro” que fez a alegria do pequeno. Depois de uma boa canseira nele, fomos conhecer a Basílica dos Congregados, que ficava mesmo ao lado do parquinho. Ela começou a ser construída no século 18 mas só foi finalizada no século 20 e veja só o seu interior:

Passeando de trenzinho turístico

Seguimos andando até o Chafariz da Praça da República e quando lá estávamos, vimos um trenzinho turístico finalizando o tour e liberando os passageiros. Na hora fiquei empolgada pelas crianças e fui logo perguntar o preço, e quando o motorista me disse que custava barato (acho que era uns 3 euros por adulto) e que o trajeto era curto ali pelo centrinho histórico, rapidamente entramos para o passeio. Foi bom para trazer uma novidade, descansar, observar a atmosfera da cidade, fugir do calor e passear sem pressa. Mó programão turístico para famílias com crianças pequenas ou pessoas com dificuldade de locomoção. Recomendo! 🙂

O trem passou pelos principais pontos turísticos daquele centrinho e o motorista foi explicando os detalhes ao longo do caminho. Depois de uns 20 minutos de passeio, fomos deixados no mesmo lugar de onde saímos, e fomos andando até o restaurante que minha amiga tinha indicado, o Atípica. Antes de chegarmos lá, fiz questão de passar em frente à Casa dos Crivos, que é um exemplar único de uma tipologia habitacional muito comum em Braga nos séculos 17 e 18.

Almoço em Braga

Quando chegamos ao restaurante, achamos bem bacana o chão de vidro e embaixo algumas ruínas romanas. Pedimos bolinho de bacalhau e outros pratos recomendados pelo garçom e gostamos de tudo. O atendimento foi um pouco confuso no início, mas depois um senhor assumiu e ficou show de bola.

Passeando a pé por Braga

Saímos de lá e fomos conhecer o Arco da Porta Nova, uma das edificações mais icônicas da cidade. Este começou a ser construído em 1512 pelo Arcebispo D. Diogo de Sousa – responsável também por obras como a Arcada ou a cabeceira da Sé Catedral – e nunca chegou a ter uma porta. Neste época, as guerras já não aconteciam com a frequência de séculos anteriores e por isso, a porta foi considerada redundante. O Arco da Porta Nova foi também a primeira porta, de um total de 8 existentes na cidade, que não conduzia a nenhum caminho. Naquela época, todas as outras portas levavam a caminhos criados já no tempo dos romanos. O Arco da Porta Nova levava a uma praça com uma fonte, onde podíamos encontrar um mercado de peixe. Hoje, está no meio de uma das ruas peatonais do centro, adicionando charme e história ao local.

Passamos pelo Jardim de Santa Bárbara, que é belíssimo com todas as suas flores, caminhos e o Paço Episcopal ao fundo. Entramos na Sé de Braga, que começou a ser construída no século 11 e tem seu interior impressionante. Rodamos bastante pelas ruas e no final, paramos no café A Brasileira para provar o típico bracarense Pudim Abade de Priscos, que eu particularmente não gostei por ter um sabor muito forte.Eu gostei muito da cidade e do atendimento por onde passamos. Senti uma diferença brutal para o Algarve ou para a região de Lisboa, então não ficaria triste se precisasse voltar lá…rs.

Santuário Bom Jesus do Monte

Pegamos o carro e fomos conhecer o famoso e instagramável Santuário Bom Jesus do Monte, que fica a 10 minutos de Braga. Paramos o carro em um estacionamento perto do funicular parar subirmos com ele, já que foi o primeiro do tipo a ser construído na Península Ibérica e também é o mais antigo do mundo a funcionar com sistema de contrapeso de água. Como chegamos no final do dia e estávamos cansados, nem conseguimos tirar a clássica foto que tem a escadaria com a basílica no topo, mas deu para ver a escadaria de cima. Entramos rapidamente na Basílica pois estava acontecendo uma missa e depois seguimos para o Lago do Parque do Bom Jesus, que fica logo atrás, pois minha amiga estava nos esperando com um delicioso picnic com sua família. Que jeito gostoso de fechar o dia!

Todos os posts desta viagem

Se quiser saber mais sobre este viagem de 9 dias pelo Centro e Norte de Portugal, veja os posts abaixo:

Índice

Parceiros
Recentes
Newsletter
Instagram
Facebook
Planeje sua viagem
Booking.com

Planeje sua viagem com nossos parceiros!

Ao usar os links abaixo para organizar sua viagem, você ajudará este blog a continuar existindo, já que os nossos parceiros nos repassarão uma pequena comissão. Você não pagará nada mais por isso e nós ficaremos muito felizes! :)

Conteúdo Relacionado

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter